Atacante de R$ 440 milhões pode ser o mico do Barcelona

346

Um reforço que custou 105 milhões de euros (aproximadamente R$ 440 milhões, em valores atuais), em teoria, é contratado para resolver problemas imediatos de um clube. Porém, não foi o que aconteceu com o atacante Ousmane  Dembélé, que encerra em 10 dias a primeira temporada no novo clube deixando mais incertezas do que entusiasmo para a sequência da carreira no time. A partir de agosto, quando voltar de férias, ele terá a missão de provar que o Barcelona não errou ao apostar alto e afastar a sombra que o acompanhou neste primeiro ano: será que a contratação virou um mico?

Neste período, Dembelé conviveu com lesões que o afastaram ao todo por quatro meses do time, mas quando saudável pouco contribuiu em campo. Foram 21 jogos na temporada, grande parte deles entrando apenas no segundo tempo, e apenas quatro gols, dois deles na última quarta-feira na goleada por 5 a 1 sobre o Villarreal.

A melhor atuação do jogador de 20 anos com a camisa do Barcelona serve de alento, mas não deixa o Barcelona confortável com uma contratação que ganhou a fama de supervalorizada, ainda mais diante de sua ausência – física ou de futebol – em momentos importantes e decisivos.

No último domingo, por exemplo, Dembelé passou o clássico contra o Real Madrid 90 minutos no banco de reservas, o que é simbólico para uma temporada em que pouco foi lembrado por Ernesto Valverde. Na final da Copa do Rei e no jogo que marcou a eliminação na Liga dos Campeões, contra a Roma, o atacante só entrou no segundo tempo, e não se destacou.

Fora de campo, Dembelé também enfrentou polêmicas. Segundo a rádio “Cadena Ser”, a difícil adaptação também tem como justificativa o estilo de vida: o jovem de 20 anos seria apaixonado por comidas de fast food e costuma aproveitar bastante a badalada noite da cidade de Barcelona.

Em defesa de Dembelé, o Barcelona ale que o presidente Josep María Bartomeu disse que não pretende negociar o jogador de 20 anos para a próxima temporada, nem mesmo emprestar a outro clube como foi especulado pela imprensa espanhola.

“Dembélé é uma aposta para o futuro. Quando um jogador chega ao Barça é porque Valverde o quer. Eles são jogadores que sempre podem jogar “, disse Bartomeu em entrevista à emissora “RMC”.

De fato, uma temporada irregular não pode ser definitiva para analisar um jovem que interessava dez de dez grandes clubes europeus. Em contraponto, depois do início de carreira profissional no Nantes, Dembelé acumulou apenas um ano de Borussia Dortmund para ir de promessa a segundo jogador mais caro da história do Barcelona, atrás apenas de Philippe Coutinho. O alto valor pago pelo Barcelona colocou uma grande pressão nos ombros do jovem jogador e do próprio clube. Afinal, as expectativas são muito maiores quando se gasta 105 milhões de euros em um jogador.

COMPARTILHAR