Brasil criou 33,6 mil novos empregos formais em maio

97

Pelo quinto mês consecutivo, Caged mostra resultado positivo. No acumulado do ano, saldo de geração de vagas formais passa de 380 mil

Com a série de medidas apresentadas pelo Governo do Brasil para tirar a economia da recessão, a população já sente resultado prático no dia a dia. Pelo quinto mês consecutivo, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apresenta resultados positivos na geração de empregos com carteira assinada no País.

Em maio, o saldo entre as contratações e demissões ficou em 33,6 mil novos postos de trabalho no Brasil, gerando um saldo de 381,1 mil empregos formais criados neste ano. O desempenho é resultado da diferença entre contratações e demissões no mercado de trabalho formal e faz parte do Caged, divulgado pelo Ministério do Trabalho.

No recorte regional, o mercado de trabalho registrou resultado positivo em quatro das cinco regiões brasileiras, com destaque para a região Sudeste, com a abertura de 30,8 mil postos de trabalho, seguido pelas regiões Nordeste (+10,7 mil vagas), Centro-Oeste (+3,9 mil vagas) e Norte (+1,5 mil vagas).

Destaques

No mês, seis dos oito setores da economia contrataram mais do que demitiram. O grande responsável pelo desempenho de maio foi a agropecuária, com a geração de 29,3 mil vagas formais de emprego.

Impulsionado pelo aumento no consumo das famílias – outro sinal da recuperação da economia – o setor de serviços registrou resultado expressivo: foram mais de 18 mil vagas com carteira assinada no mês passado.

COMPARTILHAR