Brasileiro: Vitória permite virada mas empata no fim

186
Foto: Assessoria EC Vitória

E Corinthians teve tudo para sair de Salvador mais distante da zona do rebaixamento, com uma virada revigorante em cima do Vitória. No entanto, depois de Roger marcar a 1 minuto de acréscimo do segundo tempo, a bola aérea voltou a ser vilã da equipe alvinegra, que sofreu o empate logo na sequência. O lance gerou muita reclamação dos paulistas, mas, não teve jeito, o 2 a 2 está confirmado e a equipe de Jair Ventura segue seu jejum de resultados positivos, cada vez mais preocupada com o risco de descenso.

Com 36 pontos, o Corinthians é o 12º na classificação. Já são cinco rodadas sem ficar com os três pontos, sem contar os dois reveses nas finais da Copa do Brasil. O Leão também não tem muito o que comemorar. O rubro-negro é o 16º, com 33 pontos, dois à frente dos primeiros membros do Z4.

Apesar do caráter de decisão que o jogo ganhou antes mesmo da bola rolar, o Corinthians iniciou o jogo sonolento, frouxo na marcação e com pouca mobilidade no ataque. Bem diferente do time rubro-negro.

Apesar da limitação técnica, o Vitória dava chutão e corria para frente. Toda disputa era uma luta. E a recompensa por ter entrado na partida mais ligado não demorou. Depois de três finalizações ao gol de Cássio em três minutos, Rhayner abriu o placar em chute rasteiro de fora da área.

Só a partir daí que o time de Jair Ventura acordou. Pouco a pouco, a chuva ia aumentando e o Corinthians ia crescendo. O ritmo dos baianos caiu, os espaços apareceram e os visitantes conseguiram, enfim, tomar o controle da disputa.

O gol de empate saiu dos pés daquele que dá ao Corinthians um momento raro de lucidez. Jadson, no 200º jogo com a camisa alvinegra, marcou o 49º gol pelo clube. E em grande estilo, com uma trivela, de primeira, no ângulo.

Ralf, em um voleio bonito também, chegou a virar o jogo para os paulistas, mas o lance acabou bem anulado pela arbitragem devido a um impedimento de Henrique na origem do lance. De qualquer forma, os comandados de Jair Ventura foram para o intervalo mostrando mais do que no início.

Segundo tempo

Panorama esse que se consolidou na etapa final. O Timão adiantou a marcação e complicou os donos da casa, que passaram a assustar apenas nos contra-ataques. Sheik, inútil em campo jogando mais centralizado, deu lugar a Roger, centroavante de origem, e Pedrinho, mancando, saiu para a entrada de Clayson.

O jogo ganhou em emoção, apesar de pouco vistoso e tecnicamente fraco. A imprevisibilidade deu a tona até os momentos finais. Roger foi quem mais chegou perto de ser herói, primeiro ao cabecear uma bola para o gol vazio, depois de falha do goleiro Ronaldo. Lucas Ribeiro salvou em cima da linha. Depois, para efetivamente virar o placar completando assistência de Araos.

No minuto seguinte, porém, já aos 2 min de acréscimos, o árbitro Rafael Traci viu falta do camisa 9 na lateral de campo. A cobrança foi na área e a bola sobrou para Neilton, livre, empatar. Um verdadeiro balde de água fria nos corintianos.

Assim, de forma melancólica para ambos os clubes, o empate se confirmou com o apito final. Agora, os dois times focam na próxima rodada. O Corinthians receberá o Bahia, na Arena, às 19h de sábado, enquanto o Vitória enfrentará o São Paulo, na sexta-feira, ás 19h30, de novo no Manoel Barradas.

Ficha Técnica

Vitória 2 x 2 Corinthians

Local: Barradão, em Salvador (BA)

Data: 21 de outubro de 2018, domingo

Horário: 16 horas (Brasília)

Árbitro: Rafael Traci (PR)

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (ambos do PR)

Cartões amarelos: Lucas Ribeiro (VIT) Douglas, Roger, Romero, Clayson (COR)

Público: 18.663 pessoas

Gols: Vitória: Rhayner, aos 8 minutos do 1T, e Neilton, aos 47 minutos do 2T

Corinthians: Jadson, aos 30 minutos do 1T, e Roger, aos 46 minutos do 2T

Vitória: Ronaldo; Jeferson, Aderllan, Lucas Ribeiro e Fabiano; Willian Farias, Arouca e Rhayner (Rodrigo Andrade); Lucas Fernandes (Neilton), Erick e Walter Bou (Léo Ceará)

Técnico: Paulo César Carpegiani

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Douglas; Pedrinho (Clayson), Jadson e Romero; Emerson Sheik (Roger)

Técnico: Jair Ventura

COMPARTILHAR