Candeias: Caminhada pede Paz e Não Violência

155

A violência desenfreada no Brasil que atinge também hoje municípios pequenos, e principalmente adolescentes e jovens, motivou grupos de pessoas ativas de Candeias a realizar uma Caminhada pela Paz, no próximo domingo, dia 26, com concentração às 15h, na Praça Irmã Dulce, uma das mais importantes da cidade.

A ideia surgiu de conversas de jovens no aplicativo Whatsapp, reúne pessoas de várias correntes ideológicas e políticas, mas não há envolvimento de grupos partidários.

O objetivo é chamar atenção para os índices de violência em todos os aspectos, como envolvimento com drogas, tráfico de armas, agressão física e sexual contra mulheres, roubos e furtos contra pessoas e estabelecimentos e mortes violentas que chegam a quase 10 por mês, uma a cada 3 dias no município que tem 90 mil habitantes e é a 13ª cidade mais violenta da Bahia, segundo o Mapa da Violência.

No mesmo documento, Candeias apresenta uma taxa de 58,2 homicídios por 100 mil/habitantes e ocupa a 44ª posição no ranking das cidades brasileiras.

Mapa da Violência População Mortes 2010  2011 2012  Taxa Homicídio  Posição

Candeias BA 84.121 74 104 112 58,2 44º

IMG-20160623-WA0004Segundo a organização, a cargo de Nanda Pita, Thiago Reis, Emerson Nino, Bianca Abade, Carlos Henrique e Patrícia Bonfim não há nenhum direcionamento político-partidário na Caminhada da Paz, no dia 26, às 15h, partindo da Praça Irmã Dulce, e os políticos da cidade estão livres para participar ou não.

Fica a critério de cada um.

Os que se manifestam a favor podem e devem contribuir através de uma conta na Caixa Econômica de n° 5602-5, ag. 0951, operação 013, em nome do adolescente Juan Pablo S. Oliveira para o pagamento de despesas como confecção de cartazes, faixas e compra de água mineral.

NR: A rejeição à participação de políticos é um erro. Segundo Bertold Brecht, pensador alemão:

O Analfabeto Político

“O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais”.

Yancey Cerqueira

Radialista DRT/BA 006

COMPARTILHAR