Candeias: Júnior Magalhães ameaça candidato a vereador

29

junior-x-everton-01Num encontro casual no Forró da Galera, no dia 04 de junho último, o filho da hoje candidata a prefeita Tonha Magalhães, o ex-deputado estadual Júnior Magalhães se dirigiu ao senhor Everton Souza dos Santos, presidente municipal do PPL (Partido da Pátria Livre), então pré-candidato a vereador, para afirmar em alto e bom som de ameaça que “Você está no meu caderninho!”.

Passado o período pré-campanha, já candidato na Coligação “Certeza de Um Novo Tempo”, do Dr. Pitagoras, Everton passou a receber telefonemas “anônimos” de números não identificados em tom de ameaça.

Num deles, a pessoa disse que “você que gosta de tirar fotos da boca de combustível dos outros, eu vou lhe mostrar como tirar fotos da boca de combustível dos outros”.

junior-magalhaesPreocupado com a segurança pessoal e da família – ele é casado e tem um filho de 7 anos – Everton Souza foi à 20ª Delegacia Territorial (DT) onde prestou “queixa-crime” contra o Sr. Antônio José da Cruz Júnior Magalhães, mais conhecido por Júnior Magalhães, hoje assessor especial do prefeito de Salvador, ACM Neto, também do DEM, e candidato à reeleição.

O boletim de ocorrência lavrado na Delegacia leva o n° 3805/16 e tem por base o artigo 147 da Lei 2.848/1940, Código Penal Brasileiro (CPB)

Art.: Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave:

Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

Parágrafo único – Somente se procede mediante representação.

A primeira audiência foi marcada para o dia 26/09/2016, mas o representado, segundo a escrivã da 20ª, que foi notificado na Rua Duque de Caxias, 14, onde ele residiu e hoje moram os familiares do mesmo, porém, o Sr. Junior Magalhães não compareceu e deve ser novamente informado da próxima data.

COMPARTILHAR