Candeias: Novo prefeito quer revisão de contratos e reduz secretarias

11

O prefeito em exercício, Bom Jorge, que assumiu no dia 20 com o afastamento por determinação da Justiça Federal do sargento Francisco por suspeita de desvio de dinheiro da Sáude, se reuniu no sábado (23) com alguns dos novos secretários para discutir ações emergenciais para a cidade.WP_20160721_14_55_50_ProNa reunião extraordinária, Bom Jorge, informou que quer uma revisão em todos os contratos da Prefeitura com fornecedores e empresas para tomar pé da situação das contas do município.

Uma das primeiras medidas adotadas foi a exoneração da maioria dos secretários reduzindo o número de pastas de 19 para 13 diminuindo imediatamente em R$ 72 mil mensais (R$ 1,4 milhão por ano com encargos sociais) o gasto com secretarias.

Todos os ex-secretários que compareceram à reunião extraordinária na sexta-feira, à noite, foram informados da demissão pessoalmente pelo prefeito.

O único a permanecer na pasta, segundo informações de bastidores ainda não publicadas no Diário Oficial do Municipal, foi Jair Cardoso, da Educação.

Já no discurso na segunda posse em solenidade na Câmara Municipal, no dia 21, (a primeira foi dia 20 na sede da Prefeitura por ordem judicial) o prefeito em exercício disse que considera excessivo o número de secretarias.

NR

Alcaide

Quando o “alcaide afastado” assumiu em junho de 2012, a Prefeitura tinha 1.047 funcionários comissionados com despesa mensal de R$ 1.234.799,22. No mês de maio de 2016, última atualização no TCM – Tribunal de Contas dos Municípios – a Prefeitura tinha 1.817 funcionários em comissão, aumento de 78,7% com despesa mensal de R$ 2.476.964,89, fora encargos sociais em torno de 50% de acréscimos. O aumento com a despesa foi de pessoal comissionado fica em torno de 100,6% contra uma inflação no período em torno de 33%.

COMPARTILHAR