Candeias: Os inesquecíveis 5 legados do Sargento Prefeito

48

A duplicação de 20m do Viaduto da Nova Brasília, o abandono das casas da Vila Benedito, no Sarandi, o fechamento da emergência e urgência do Posto Luiz Viana, a estrada da vergonha, na entrada da prefeitura e o descaso com a Biblioteca Municipal são marcas desse “desgoverno” que entra para a história com o mais rejeitado da Cidade das Luzes.

Chico 02No começo eram promessas, esperança e Candeias, uma cidade rica na época nas palavras dele, o candidato, não poderia deixar ao abandono o seu povo sofrido por gestões preocupadas apenas com o grupo familiar que nada deixaram para a população.

De 22 de junho até 10 de outubro 2012 foram “obras” que impressionaram, sem dúvida, algumas maquiagens e outras eleitoreiras, mas a Casa dos Taxistas pelo menos ficou.

“Quem trabalha chegou” conseguiu iludir 40% do eleitorado e o Prefeito da Mudança foi eleito. A partir daí e logo após as eleições tudo parou, apesar da receita de R$ 1 bilhão em 4 anos, praticamente o dobro dos 4 anteriores.

Ninguém sabe onde foi parar tanta grana. Nada se vê.

Nada mais andou, faltavam recursos para obras e o descaso, o desmando e a desesperança se tornaram a realidade na gestão que entra para a história da Cidade das Luzes como a de maior rejeição – em torno de 90% – de todos os tempos. Um fracasso. São 4 anos perdidos para o povo.

Onde está quem falava da cidade rica que esquecia o seu povo?

Foi esquecida por quem disse um dia que “Quem trabalha chegou”, e há 4 anos o largou a ermo. E as razões são algumas.

Vejamos a seguir.

IMG_190601 – A duplicação do viaduto da Nova Brasília – 20 metros – virou motivo de piada nos meios políticos regionais e entre a população. Parada há quase 2 anos, incialmente custaria R$ 1.297.000,00. Hoje, está orçada em R$ 1.646.000,00, apesar de ter sido paga a quantia de R$ 139 mil. E a inflação no período não seja superior a 20%. Como é ano de eleição, quem sabe o “alcaide” tente recomeçar a obra para mostrar que quem trabalhava cansou de descansar.

02 – O abaIMG_1915ndono das obras das casas da Vila Benedito, no Sarandi, é um símbolo do desprezo com as pessoas de baixa renda sem moradia na cidade. Lá foram gastos quase R$ 3 milhões. E se não fosse a ação de integrantes do MSTC – Movimento dos Sem teto de Candeias – essa verba estaria “perdida” e 128 famílias ficaram sem as casas. Detalhe: Virou reportagem especial na TV Bahia que mostrou o desdém com a coisa pública. Na entrevista feita no meio da rua em frente à empresa de vigilância porque o prefeito não recebia o repórter, ele disse que “não sabia dizer para onde foi o dinheiro”. Em seguida, fez propaganda sobre as “obras” (sic) que realiza, mas ninguém vê mesmo.

IMG_190903 – “Dois pesos, duas medidas”. “Nem sempre o que quero, faço quando posso”. O fechamento da emergência e urgência do Posto Luiz Viana mostra o desrespeito com o ser humano de baixa renda de Candeias. Quando vereador assinou documento pedindo que a ex-prefeita Maria Maia não fechasse o posto. Como prefeito, impôs a “base favorável” esse vexame. Agora, está lá a Multinada – a clínica que quase nada faz. Os exames são a perder de vista e a vida.

Foi prometida por 2 secretários de saúde – e a base acreditou – que ficaria sempre uma ambulância para emergência. Ganha um doce quem encontrar. Mas a então líder e ferrenha defensora da gestão Marivalda Silva, na Câmara de Vereadores, sempre afirmava “acredito e tenho esperança no grande prefeito Sargento Francisco”. Perdemos tempo.

IMG_189204 – A “Estrada da Vergonha”, outro vexame. Por lá passam todos os dias que trabalham, o prefeito, o vice, o presidente da Câmara, os vereadores da base, que podiam exigir, os integrantes do judiciário civil e do trabalho, do MP, empresários e cidadãos que buscam o que ainda resta de serviço útil na Prefeitura e ainda os pacientes do Ouro Negro e da UPA, que nem sempre tem recursos ou taxi porque ninguém quer estragar o carro. São 70 a ou 80 metros de uma longa história. Uma obra que ninguém sabe quanto custou, o que deveria ser feito. O certo é que tem buracos e mais buracos e quando chove pé “cara da indigestão”. Triste para quem teve 1.440 dias e R$ 1 bilhão.

MasE mais

IMG_189705 – No Concurso para a Educação recém-findo menos de 20% dos aprovados foram candeenses. Também não poderia ser diferente. Na Câmara, se disse um dia que “era contra concurso porque o candeense não estava preparado”. Apesar de ser da base do desgoverno, nada fez para melhorar, a não ser apoiar e assistir a troca desesperada de secretários. Ninguém vai dar certo. O dinheiro está no contingenciamento, retido no gabinete – nem sempre funcionando – do Sargento. A Biblioteca Municipal é o desfecho desse triste abandono.

Candeias está ávida por eleições. Precisa mudar urgente quem nada fez e anda fará. Foram 4 anos desperdiçados. R$ 1 bilhão jogado pela janela do sem fundo.

Dos meados de 2012 a 2016 precisamos esquecer e varrer da vida politica, políticos que prometem, podem e não cumprem. Candeias é a 7ª cidade que mais arrecada (mais dinheiro tem) na Bahia. E sem dúvida uma das mais danosas ao povo gestões públicas de todos os tempos. Mas “não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe”.

Yancey Cerqueira, Dr. h.c.

Radialista DRT/BA 006

COMPARTILHAR