Conde: Prefeitura gasta R$ 100 mil com festa mas não paga salários

75

Enquanto a cidade vive o caos administrativo por falta de pagamento em dia dos salários dos servidores, ausência de obras, atendimento decente nos postos de saúde, contratado de consignação com os bancos cancelado causando prejuízos enormes aos funcionários, não se pode dizer o mesmo da prefeita Marly Leal de Oliveira, conhecida por Maly Madeirol, do PSD, que ganha por mês R$ 20 mil, mais que o prefeito de Salvador que administra um orçamento anual de R$ 4,8 bilhões contra R$ 55 milhões de Conde, e tem vencimento de R$ 18 mil.

Marly MadeirolO vice-prefeito, Edmir Lima Conceição, que em todos os lugares somente trabalha na ausência do titular, recebe vencimentos mensais (como os políticos hipócritas preferem dizer) de R$ 10 mil.

A senhora Michele Vasconcelos, que é chefe de Gabinete – cargo de indicação política – tem salário de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) mais vantagem de R$ 900,00 (novecentos reais), gratificação maior do que ganha um gerente de núcleo ou setor ou um coordenador cujo salário é o mínimo – R$ 880,00.

A única experiência profissional na comunicação da mesma, que responde pela Assessoria de Comunicação, foi como produtora da TVE, onde também exerceu a atividade por “indicação política”, já que não fez concurso público.

Segunda ela, por e-mail, não é verdade atrasos de até 6 meses. Mas, os atrasos são maiores principalmente de terceirizados e inclui também efetivos.

Marly Madeirol 02Ainda de acordo com Michele Vasconcelos, ela está acostumada a mentiras e disse por e-mail: “Infelizmente, tenho lidado com frequência com profissionais irresponsáveis que fazem publicações de informações incorretas sem se quer nos contatar.”

Essa foi a resposta antes mesmo de ler a notícia sobre o “descaso” com os salários dos servidores.

De acordo com funcionários efetivos e não concursados, virou rotina o atraso dos salários na cidade.

Contas de energia, água, empréstimos consignados e faturas de cartões de créditos estão atrasados em razão do não pagamento em dia – obrigação do gestor – dos salários e vencimentos.

A Câmara de Vereador também não se manifesta, pois a maioria por interesses políticos apoia a administração.

Na campanha eleitoral de 2012, Marly Madeirol usou como slogan “Avança Conde”. E aí?

Igor KanárioFesta de R$ 100 mil

Apesar disso, a cidade vai viver dias de festas com bandas e grupos musicais, inclusive Igor Kanário (o mesmo que foi detido vários por uso de maconha) cujo cachê é de R$ 45 mil e mais aos outros em valor próximo a R$ 100 mil (cem mil reais que pagariam pelo menos a 113 funcionários) enquanto muitos sequer pagam contas de energia, água, compra alimentação e medicação adequadamente pelo não pagamento em dia dos salários.

Paulo Madeirol 01É bom lembrar que a festa pela emancipação da cidade não é realizada pela primeira vez. Mas estamos num ano de séria crise econômica e atrasos do básico essencial: salário.

A festa já começou e o ex-prefeito e marido de Marly Madeirol, Paulo Madeirol, atual secretário de administração, foi vaiado ontem ao ser anunciado num dos shows musicais.

Para hoje os que vão à festa devem ir de camisa amarela, coincidentemente do mesmo partido da prefeita.

COMPARTILHAR