Copa do Mundo: Brasil frustra com empate na estreia

226

Na segunda partida com os suíços em Copas do Mundo, o Brasil não conseguiu vencer. A primeira foi em 1950

O Brasil estreou na Copa do Mundo com um empate amargo contra a Suíça por 1 a 1, gols de Philippe Coutinho e Zuber. A Seleção de Tite chegou a abrir o placar na Arena Rostov e dominou as ações no primeiro tempo, mas tomou o empate no início da etapa final e diminuiu o ritmo. Apesar de controlar a posse de bola, o Brasil levou pouco perigo ao goleiro Sommer, pecando principalmente nas finalizações. Graças a dois lances decisivos, o árbitro mexicano César Ramos se tornou um dos personagens principais do jogo.

Ele entendeu como normal uma disputa de bola entre Zuber e Miranda dentro da grande área, que acabou com o gol do suíço no início do segundo tempo, de cabeça. Mais tarde, em lance de velocidade, Gabriel Jesus caiu na grande área pedindo o pênalti, mas novamente o árbitro entendeu deixou o jogo seguir.

Efervescente

A Suíça começou o jogo controlando a posse de bola e chegou a levar perigo aos três minutos, em uma finalização de Dzemaili dentro da grande área, mas que acabou saindo pela linha de fundo. A resposta do Brasil veio com William pela direita, que tentou a jogada individual, tomou a frente e cruzou rasteiro em direção a pequena área, mas ela passou por todo mundo. Tite subiu as linhas de marcação e passou a pressionar o adversário já no campo de ataque.

Sem conseguir encontrar o caminho para sair de trás, a Suíça passou a apostar em lançamentos longos para o ataque, mas sem sucesso. Em meio a pressão brasileira, Philippe Coutinho conseguiu abrir o placar em Rostov. Com 19 minutos, Marcelo tentou o cruzamento pela esquerda e a zaga cortou. No rebote, o camisa 11 do Brasil ajeitou o corpo e mandou no ângulo de Sommer, sem a menor chance para o goleiro.

Depois, com 32 minutos, o Brasil poderia ter ampliado o placar ainda no primeiro tempo. Em cobrança de escanteio pela esquerda, Neymar jogou na segunda trave, exatamente onde estava Gabriel Jesus. O camisa nove subiu sozinho, com liberdade, mas testou muito mal. Os comandados de Tite conseguiam controlar a posse de bola, porém levaram poucas oportunidades de perigo ao goleiro Sommer.

Outra partida

No segundo tempo a Suíça precisou de apenas quatro minutos para deixar tudo igual no placar. Em cobrança de escanteio, o meia Zuber deslocou Miranda, subiu sozinho e testou para o fundo das redes. Os jogadores brasileiros ficaram pedindo falta do suíço, mas o árbitro Cesar Ramos entendeu que o lance foi normal, sem sequer pedir utilizar o recurso de vídeo. Com a bola rolando, o Brasil sentiu o empate e diminuiu a intensidade em campo.

Em jogada individual pela esquerda, Neymar cortou a marcação dentro da área e tentou bater com força, mas se chocou com a marcação. O camisa 10 do Brasil sentiu um problema no pé direito, o mesmo que vinha se recuperando de uma fratura. Ele chegou a andar mancando, mas aos poucos se recuperou. Do camisa 10 saiu um lançamento para Philippe Coutinho, aos 24 minutos. Ele dominou, cortou a marcação e bateu com força, mas para fora.

O Brasil esbarrava na marcação firme da Suíça. Com 27 minutos, Renato Augusto lançou em direção a Gabriel Jesus, que conseguiu um bom giro em cima da marcação e sairia em condições de marcar, mas acabou derrubado pela marcação. O camisa nove ficou pedindo o pênalti, só que o árbitro mexicano mais uma vez entendeu como lance normal e mandou o jogo seguir. Tite tentou mexer no time, mandando Roberto Firmino para campo.

Antes do apito final o Brasil ainda conseguiu criar boas oportunidades para sair de Rostov com a vitória. Aos 42 minutos, Willian cruzou na medida para Neymar, que apareceu como elemento surpresa dentro da grande área e testou firme, para boa defesa de Sommer. Depois, com 44, o camisa 10 cobrou uma falta na cabeça de Firmino, que também completou de cabeça, mas o goleiro conseguiu espalmar. Em seguida, Miranda também arriscou, mas mandou para fora.

Próximos adversários

Na sexta-feira, às 9 horas (horário de Brasília), o Brasil enfrenta a Costa Rica em São Petersburgo, pela 2ª rodada do Grupo E. A Suíça mede as suas forças contra a Sérvia, também na sexta-feira, às 15 horas, em Kaliningrado.

Em toda história, Brasil e Suíça se enfrentaram em oito oportunidades. O Brasil venceu três vezes, a Suíça venceu em duas oportunidades e as equipes empataram três vezes. Em Copas do Mundo, as equipes se enfrentaram uma vez: em 1950, houve empate por 2 a 2. No último jogo entre as equipes, vitória da Suíça por 1 a 0 em 2013.

COMPARTILHAR