Copa do Nordeste: Sampaio Corrêa é campeão pela primeira vez

221
Foto de Arquivo

Com o título o clube faz história, como o primeiro do Maranhão a levantar a taça da competição. O Bahia não conseguiu fazer sequer um gol em duas partidas contra os maranhenses

O Sampaio Corrêa é campeão da Copa do Nordeste 2018. De forma heroica, assim como foi toda a campanha até a final, o clube segurou o empate por 0 a 0 com o Bahia dentro da Arena Fonte Nova e calou mais de 45 mil torcedores em Salvador. Com o título, o time de Roberto Fonseca faz história como primeiro clube maranhense a levantar a taça mais importante da região e ainda garante uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2019.

Depois de eliminar o Vitória na quarta de final e o ABC na semi, com jogos duríssimos fora de casa, o Sampaio Corrêa já tinha dado indícios que é um time que não tem medo de jogar pressionado contra estádios lotados. Em Salvador, o time de São Luís resistiu a pressão, soube sofrer e, mesmo sem ficar com a bola, deu pouquíssimas chances para o adversário. O goleiro Andrey quase nem foi acionado durante o jogo e saiu praticamente sem suar o uniforme.

Com o título o Sampaio Corrêa faz história, como primeiro clube do Maranhão a levantar a taça da Copa do Nordeste. Além da estrela no peito, o clube leva para casa R$ 3.375 milhões de premiação, sendo R$ 1,5 milhão só da final – o Bahia já tinha R$ 2 milhões da campanha, somada aos R$ 600 mil do vice. Com a vaga garantida na oitava, o Sampaio também já pode contar com R$ 2,5 milhões da Copa do Brasil. O público foi de 45.378 torcedores para renda de R$ 1.598.952,00.

Como já é tradição em Salvador, a torcida do Bahia não decepcionou na recepção aos jogadores. As ruas em torno da Arena Fonte Nova foram tomadas pelos torcedores, que acompanharam o ônibus até a porta do estádio, apoiando o elenco que entraria em campo.

Não entrou

Com a bola rolando o jogo começou nervoso. No primeiro lance da partida Gregore entrou firme em Uilliam e já recebeu o primeiro cartão amarelo da partida. Depois, em cobrança de falta, Fernando Sobral pegou com força na bola e exigiu uma linda defesa de Anderson, para evitar o gol do Sampaio Corrêa já aos dois minutos. Aos poucos o Bahia passou a controlar a partida, mas sem conseguir ameaçar o adversário.

Usando as laterais, o time da casa conseguia dominar a posse de bola e não sofria contragolpes, mostrando consistência na marcação. Só que o Sampaio Corrêa não se intimidou com a pressão baiana e atrasou todos os jogadores atrás da linha. No finalzinho do primeiro tempo, aos 38, Zé Rafael finalmente conseguiu vazar a marcação. Frente a frente com Andrey, o meia bateu cruzado e viu o goleiro espalmar bonito.

Repetição

O segundo tempo não mudou o desenho tático da partida. O Bahia tinha muita dificuldade para criar oportunidades claras de furar o ferrolho maranhense, mas, nas poucas vezes em que parecia que iria assustar o goleiro Andrey, pecava na finalização ou então no último passe. Sentindo que precisava de mais velocidade ofensiva, Enderson Moreira mandou Vinícius para campo no lugar do lateral direito Flávio.

Do outro lado, o Sampaio teve que ligar o sinal de alerta. Pelo critério do árbitro e as faltas duras no meio de campo, o time de Roberto Fonseca chegou a ficar com seis jogadores amarelados dentro de campo, correndo um grande risco de terminar a partida com um jogador a menos. Ciente do perigo, o treinador colocou Silva no lugar de Diego Silva.

Final

Dito e feito. Aos 44, Uilliam fez umfalta na lateral do gramado e recebeu o segundo cartão amarelo – o primeiro saiu ainda no início da partida, por reclamação com o assistente. Sem o atacante como referência, o Sampaio passou a ser só retranca. Com cinco minutos de acréscimos, o Bahia aplicou a pressão que queria. No último lance, aos 50, Brumado aproveitou um bate e rebate e, na linha de pequena área, bateu em cima de Andrey.

Com o apito final do árbitro, a torcida do Bahia passou a vaiar os jogadores, em sinal de protesto ao time que não conseguiu criar grandes oportunidades de mudar a história do jogo. O clube baiano agora volta as suas atenções ao Campeonato Brasileiro, onde ainda está na zona de rebaixamento, com apenas 12 pontos em 12 jogos. Já o Sampaio tem poucos dias para comemorar, já que também briga contra a degola da Série B, com 15 pontos.

COMPARTILHAR