Copa Sul-Americana: VAR anula gols e Bahia perde para o Atlético Paranaense

339

Em mais uma partida com o VAR sendo decisivo, o Atlético Paranaense conquistou uma boa vitória por 1 a 0 diante do Bahia, em plena Arena Fonte Nova, no jogo de ida das quartas de finais da Copa Sul-americana. Com o resultado, o Rubro-Negro pode buscar a vaga na volta com um simples empate.

Depois de receber grande pressão dos donos da casa, que teve dois gols anulados pela arbitragem, o Atlético-PR conseguiu abrir o placar, aos 21 minutos do segundo tempo, com Pablo, batendo quase sem ângulo.

As equipes voltam a se encontrar na próxima quarta-feira, na Arena da Baixada, em Curitiba. Quem vencer o confronto encara o ganhador do duelo entre Fluminense e Nacional-URU.

O jogo

O jogo começou aberto, com as equipes se alternando com a bola nos pés, mas sem conseguir passar pelas defesas bem montadas. Aos cinco minutos, Gregore arriscou o tiro de longe, fácil para o goleiro Santos. Aos poucos, embalado pela torcida, o Tricolor se soltava mais. Aos oito minutos, levantamento para o meio da área atleticana, e Nino Paraíba desviou nas mãos de Santos.

O Bahia marcava forte a saída de bola paranaense, tentando pressionar. Aos 16 minutos, Zé Rafael pegou sobra de bola e bate de primeira para Pablo tirar para escanteio. Aos 22 minutos, uma verdadeira blitz. Santos conseguiu parar o cruzamento de Edigar Junio, na sequência, Clayton desviou de cabeça na zaga mas, no rebote, com um giro no ar, empurrou para o fundo da rede. O Atlético-PR reclamou de um lance perigoso e o arbitro checou o VAR. Após alguma demora, gol anulado.

O Rubro-Negro acordou e, aos 28 minutos, Nikão recebeu na área e chutou no cantinho, para fora. O time da casa sentiu o gol anulado e caiu de produção. A reação veio aos 35 minutos, com Paulinho cruzando fechado e Léo Pereira tocando para fora e salvando. Gregore carregou a bola, aos 39 minutos, abriu espaço e chutou cruzado pela linha de fundo. Aos 44 minutos, linda jogada de Pablo, que serviu Lucho. A batida do argentino foi forte e Douglas fez boa intervenção.

Para a segunda etapa, o Tricolor voltou com tudo e, logo no primeiro minuto, Ramires aproveitou cruzamento e mandou para o fundo do gol. Mais uma vez reclamação e, após consultar o VAR, o árbitro anulou mais um gol. O jogo esquentou e, aos sete minutos, Elton aproveitou cobrança de falta para testar firme e parar em Santos.

O Atlético-PR também tentava e, aos 15 minutos, Jonathan cruzou rasteiro e Jackson quase afastou para dentro do próprio patrimônio. Aos 19 minutos, Zé Rafael desviou na pequena área, Santos operou um milagre e Paulo André tirou de vez da frente da meta. Após a cobrança de escanteio, Lucas Fonseca cabeceou no cantinho e Santos foi buscar, em cima da linha. A resposta foi fata. Aos 21 minutos, Pablo recebeu de Nikão e chutou quase sem ângulo para marcar um belo gol.

O Bahia foi para cima de olho na igualdade no placar. Aos 30 minutos, Marco Antônio arriscou da entrada da área e Santos defendeu tranquilo. Gregore pegou sobra de bola e, com desvio, mandou pela linha de fundo. Só dava Bahia e, aos 39 minutos, Marco Antônio cobrou escanteio para Jackson desviar para fora. Aos 43 minutos, Vinícius soltou um petardo, por cima da meta, com muito perigo. Grande resultado para o Atlético-PR, que venceu a primeira fora de casa dentro do Brasil com seu time principal na temporada.

BAHIA 0 X 1 ATLÉTICO PARANAENSE

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 24 de outubro de 2018, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)

Assistentes: Diego Bonfa (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)

VAR: Gery Vargas (Bolívia), Nicolas Gallo (Colômbia) e Hernan Maidana (Argentina)

Cartões amarelos: Brumado (Bahia); Lucho, Cirino, Léo Pereira e Pablo (Atlético-PR)

Gol: ATLÉTICO-PR: Pablo, aos 21 minutos do segundo tempo

BAHIA: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Jackson e Paulinho; Gregore, Elton (Vinícius), Ramires, Clayton (Marco Antônio) e Zé Rafael; Edigar Junio (Junior Brumado)

Técnico: Enderson Moreira

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan, Paulo André, Léo Pereira, Renan Lodi; Wellington, Lucho Gonzalez (Bruno Guimarães), Raphael Veiga (Rony); Marcelo Cirino (Thiago Heleno), Nikão e Pablo.

Técnico: Tiago Nunes

COMPARTILHAR