Empate quase heroico e justo no Mineirão

13

Raça, determinação, garra e bom futebol. O Vitória que buscou o empate por 2 x 2 com o Cruzeiro, neste domingo, no Mineirão, teve tudo isso  e muito mais para superar a inferioridade numérica – Ramon foi expulso aos 2 minutos do segundo tempo – e sair de campo com um resultado heroico.

Foi um time ousado, que jogou sempre no ataque, mesmo quando ficou com menos um, teve as principais oportunidades no jogo e merecia sair de campo com o triunfo. O Vitória, literalmente, calou o Mineirão lotado.

Vitória x Cruzeiro 01O endiabrado Marinho, em manhã-tarde inspirado, voltou ao time com nariz fraturado, e desequilibrou. Sofreu o pênalti do primeiro gol e construiu a jogada do empate. Diego Renan (pênalti) e Vander marcaram para o rubro-negro. Alisson e Arrascaeta para o time mineiro.

O Vitória foi superior no primeiro tempo, criou as melhores oportunidades e acabou prevalecendo o antigo chavão do futebol: quem não faz leva. O rubro-negro tomou o gol em lance de sorte do atacante Alisson. A bola passou entre as pernas de Kanu e Caique não teve chances, aos 23 minutos.

Exceto o gol e um que não foi validado porque Riasco estava impedido ao completar para as redes, o Cruzeiro não levou perigo ao time rubro-negro.

Nesta etapa, o Vitória teve pelo menos cinco boas oportunidades e, ou foi infeliz nas finalizações, ou Fábio salvou o Cruzeiro.

O segundo tempo mal começou e o Vitória ficou com menos um: aos 2 minutos, Ramon barrou um contra-ataque de Riasco no meio-campo e como já tinha cartão amarelo, foi expulso.

Superior numericamente, o Cruzeiro achou espaços para explorar os contra-ataques, já que o Vitória continuou atacando. Aos 8 minutos, o time mineiro ampliou com Arrascaeata finalizando de dentro da área.

O Vitória não se acovardou e permaneceu ofensivo.  Aos 18 minutos conseguiu diminuir com Diego Renan. Marinho, após driblar dois marcadores, foi derrubado por Bryan na área, e Diego cobrou o pênalti com perfeição, deslocando Fábio.

Mesmo com um jogador a menos, o Vitória não desistiu e seguiu atacando, atuando melhor que o time mineiro. A insistência foi premiada aos 38 minutos: novamente, o endiabrado Marinho entortou o marcador, e chutou em cima da zaga. No rebote, Vander com categoria colocou fora do alcance de Fábio e empatou o jogo.

Empate com sabor de triunfo no Mineirão lotado.

Quarta-feira (6), os dois times voltam a se enfrentar no Barradão, em Salvador, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, às 21h45. Pelo Brasileirão, o Leão joga novamente domingo (10), contra o Fluminense, às 19h30, no Barradão.

COMPARTILHAR