Feira de Santana: Eleitor não pode votar porque outro usou o título dele

196

O funcionário público estadual Marivaldo Novaes acionou a polícia na tarde de domingo de eleições (28), após se dirigir à seção 35 da zona 157, situada no Colégio Gastão Guimarães, em Feira de Santana na Região Centro Norte baiana a 108 km de Salvador, e não conseguir votar. O eleitor foi informado pelos mesários que uma pessoa já havia votado no lugar dele utilizando uma documentação supostamente falsa e, por isso, não pôde exercer o direito ao voto.

Segundo um mesário, o eleitor que votou no lugar do funcionário público tentou usar a biometria, mas como a máquina não reconheceu, assinou o livro de votação. Não ficou esclarecido se o mesário conferiu todos os documentos corretamente, inclusive a foto que consta no livro de votação.

“Eu fico entristecido em informar que eu vim exercer o meu direito de votação e fui informado pelos mesários que já haviam votado em meu lugar. Fiquei sem esse direito, e não sei o que vai ser feito pela Justiça Eleitoral, pra eu poder dar o meu voto. Fiz tudo dentro da lei, cadastrei minha biometria, votei aqui no primeiro turno sem nenhum transtorno. Mas hoje quando cheguei ao Gastão Guimarães, fui informado que já tinham votado no meu lugar com uma documentação falsa”, afirmou Marivaldo Novaes.

Segundo o portal Acorda Cidade, ele informou que procurou o presidente da seção, que disse que não poderia fazer nada naquele momento e pediu ao eleitor para procurar o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), na próxima terça-feira. “Imediatamente, acionei a polícia, que veio me dar apoio, e um advogado chegou aqui e acionou a promotoria eleitoral. Eles não vieram aqui e pediram pra eu procurar o TRE”, relatou.

Fonte: agoracidade.com.br

COMPARTILHAR