INSS libera contracheque do 13º salário de aposentados e pensionistas

1824

Aposentados, pensionistas e segurados do INSS vão poder conferir, a partir da semana que vem, quanto vão receber na segunda parte do décimo terceiro salário deste ano. O instituto confirmou que o acesso ao contracheque com os valores da segunda parcela será liberado no site https://meu.inss.gov.br/.

A complementação sairá juntamente com os benefícios do mês de novembro para mais de 30 milhões de pessoas em todo o país. Somente no Rio, 2,5 milhões têm direito ao abono de Natal.

O acesso aos contracheques é feito gradualmente para os segurados do INSS. Os primeiros a consultar serão os que ganham o salário mínimo. Antes do fim do mês, todos vão conseguir visualizar o documento pela internet.

Para o aposentado conseguir imprimir o contracheque, é preciso que tenha uma senha, obtida após fazer cadastro no portal com documentos e a Carteira de Trabalho. A senha é validade após o sistema fazer perguntas para conferir a identidade do usuário, como datas de recebimento de benefícios ou de pagamentos de contribuições, nomes de empresas onde trabalhou e valores recebidos.

Conforme o INSS, se o segurado errar mais de uma pergunta, terá que aguardar 24 horas para tentar cadastrar o código novamente ou ligar para a Central 135 e, em último caso, ir à agência do INSS. Também é possível conseguir senha nos bancos e no internet banking. Ela é pessoal e intransferível.

Além da internet, o segurado tem como obter o extrato agendando a retirada do documento em um posto do INSS. Caso receba pelo Banco do Brasil ou pela Caixa Econômica, dá para requerer nas agências dos bancos.

O crédito da segunda parcela começa no próximo dia 26 para quem ganha um salário mínimo (R$ 954) e possui final de benefício 1. O calendário termina no dia 7 de dezembro. Os valores serão liberados entre os cinco últimos dias úteis deste mês e os primeiros cinco dias úteis de dezembro. Quem recebe acima do piso nacional terá o 13º creditado entre 3 e 7 de dezembro. O calendário de pagamento leva em conta o valor e o número final dos benefícios.

Com descontos devidos

Vale lembrar que a segunda parcela virá com os descontos devidos, como Imposto de Renda na fonte. O segurado com mais de 65 anos de idade fica isento de IR. Já no auxílio-doença, não há a cobrança.

Por lei, tem direito ao 13º quem, ao longo do ano, recebeu aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade. No caso do auxílio-doença e do salário-maternidade, o valor é proporcional ao período recebido desde o mês da concessão pela Previdência.

Segurados que recebem benefícios assistenciais (Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica da Assistência Social – BPC/LOAS e Renda Mensal Vitalícia – RMV) não têm direito ao 13º.

Primeira parte na folha de agosto

A primeira parcela do 13º foi paga pelo INSS entre 27 de agosto e 10 de setembro. O valor correspondeu à metade dos benefícios creditados na folha do mês de agosto. Ou seja, quem recebeu o salário mínimo teve mais R$477 na conta, além da quantia habitual.

Já quem ganhava aposentadoria de R$1,1 mil, recebem R$550 de 13º antecipado. E quem tinha valor de benefício de R$ 3 mil, ganhou R$1,5 mil a mais este mês. Desta forma, a segunda parcela vai considerar o desconto do valor pago a título de antecipação.

Ao todo, foram depositados R$ 20,7 bilhões na primeira parcela do abono.

COMPARTILHAR