Ipirá: Vereador da base reconhece que fez ‘merda’ ao apoiar aumento de chefe de Gabinete

137
Foto: Jorge Luiz / Caboronga Notícias

Além disso, o município gasta R$ 5 mil com transporte porque a secretária de Saúde mora em Feira de Santana a 100 km de Ipirá, mas o prefeito atrasa salário de motoristas do município

Indignado com o descaso da administração de Ipirá, cidade na Bacia do Jacuípe a 210 km de Salvador, o vereador Laelson Neves (MDB), base do prefeito, fez críticas severas contra a forma que Marcelo Brandão (DEM), vem administrando o município, favorecendo os mais ricos e punindo os mais pobres.

Segundo o parlamentar, o município vem gastando mais de R$ 5 mil mês para levar e trazer de Feira de Santana a secretária de Saúde, já que ela não é de Ipirá e muito menos tem residência nesta cidade. Ele ainda comentou o favorecimento a determinadas pessoas na marcação de exames e consultas na Secretaria de Saúde e a dificuldade das pessoas mais carentes em conseguir esses procedimentos, devido a baixa demanda na oferta.

O vereador ainda falou que se sente envergonhado em ter votado na “merda” do projeto de aumento de salário do chefe de Gabinete que recebe R$ 14 mil, enquanto o prefeito, ao invés de reduzir esse salário, pune os funcionários mais humilhes e que necessitam do salário para subsistência.

“Sou aliado, porém, não alienado. Não vou compactuar com coisas erradas, só porque faço parte do grupo” disse Laelson.

Deteval Brandão (PSD)

“Marcelo não tem palavra e é mau pagador”

Por sua vez, o vereador Deteval Brandão (PSD), primo de Marcelo e que lidera a bancada de oposição na Câmara, pediu aos colegas o afastamento imediato do prefeito Marcelo para o bem de Ipirá. Segundo ele, o prefeito é mau pagador e não tem palavra. Deteval disse que o prefeito não se compadeceu do sofrimento dos moradores da zona rural com a falta de água nessa estiagem e a prefeitura não deu a mínima satisfação.

“Quero dizer que os motoristas que transportam alunos, estão com quatro meses sem receber o pagamento pelo serviço prestado. Eles estão com dividas em oficinas, postos de combustíveis e supermercado. Esse prefeito aí, só vai pagar um mês e a partir de janeiro, seja o que Deus quiser. Ele não vai pagar os atrasados” disse Deteval.

Os desabafos aconteceram na sessão ordinária de terça-feira (04), no plenário da Câmara de Vereadores.

Fonte: caboronganoticias.com.br

COMPARTILHAR