Morre o artista plástico Mário Cravo Júnior

162

A Bahia perde Mário Cravo Junior, um dos principais personagens da cultura; último e grande representante do movimento modernista. Ele é de uma geração que marcou a nossa história com obras da identidade baiana, como o Monumento às Quatro Raças, na Praça Cayru e a Cruz Caída, na Praça da Sé

Morreu nesta quarta-feira, 1º, por falência múltipla de órgãos, o artista plástico Mário Cravo Jr., de 95 anos, um dos representantes da primeira geração de artistas modernistas da Bahia.

A informação foi divulgada assessoria do Hospital Teresa de Lisieux, onde o artista estava internado. Ele deu entrada no dia 19 de julho, com um quadro de infecção por pneumonia e disfunção renal.

No último domingo, 29, Mário Cravo Jr. teve leve melhora no quadro de saúde e havia recebido alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), sendo encaminhado a um apartamento do hospital.

Em nota, a unidade de saúde informou que “toda a equipe médica do hospital, que não poupou esforços e deu todo o suporte para o restabelecimento, presta as mais sinceras condolências aos seus parentes, amigos e a todos os baianos”.

Sobre o artista

Nascido no dia 13 de abril de 1923, o escultor, pintor, gravador e desenhista Mário Cravo Jr. fez parte, ao lado de Carlos Bastos e Genaro de Carvalho, da primeira geração de modernistas da Bahia.

Em 70 anos de atividade como artista plástico, ele reúne inúmeras exposições individuais e coletivas, prêmios, esculturas em espaços abertos em muitos pontos do Brasil, sobretudo em Salvador, além de obras adquiridas por museus internacionais.

Uma das características de suas obras é o monumentalismo, que está presente em sua escultura mais conhecida, a “Fonte da Rampa do Mercado” (1970), localizada na Praça Cairu, entre o Mercado Modelo, o Elevador Lacerda e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia. O monumento tem 16 metros de altura e foi produzido em fibra de vidro e estrutura metálica.

Autoridades lamentam

Em nota, o governador Rui Costa lamentou a morte do artista e também destacou a importância da arte produzida por ele para a Bahia. “Perdemos um ilustre nome das artes, que se eternizará na memória de todos os baianos. Neste momento de dor, solidarizamo-nos com os familiares e amigos mais próximos e transmitimos nosso profundo sentimento de pesar”, afirmou.

Ele ainda afirmou que “Mário Cravo Jr. soube ser local e universal em sua arte única. Escultor, gravador, desenhista e professor, percorreu o mundo, juntou conhecimento e experiências, e voltou à Bahia como professor universitário e diretor de museu, com uma bagagem artística extraordinária”.

O perfeito de Salvador, ACM Neto, também lamentou, em nota à impressa, a morte de Mário Cravo Jr.: “O mundo perde, hoje, um dos maiores expoentes da Arte Moderna… Mário Cravo Jr. foi responsável por difundir a cultura produzida na Bahia com brilhantismo, ao lado de artistas como Carybé, Carlos Bastos, Jenner e Genaro de Carvalho. Desejo serenidade à família do artista neste momento de dor e luto”.

COMPARTILHAR