Pastora que denunciou marido-pastor pedófilo vai se recolher

433

A pastora Bianca Toledo afirmou que vai tirar um tempo sabático para se dedicar apenas ao filho de 5 anos. Após denunciar o marido e também pastor Felipe Heiderich à Justiça, na última quarta-feira, por abusar sexualmente do menino, ela decidiu fechar as portas do Ministério AME (Associação Mundial de Evangelização e Ensino), que dirigia com ele. Na web, ela comentou as críticas por “expor a família” e disse que as notícias procuram alertar outras mães que passam pelo mesmo a não ficarem caladas.

Pastora“Há 20 dias, estou sabendo do fato e estou tão perplexa quanto vocês. Sou a pessoa mais devastada nesta história e ninguém pode imaginar o que meu filho está passado. Por isso, estou passando todo o meu tempo com ele. Vou tirar um mês sabático ministrando a vida dele, brincado com ele e protegendo ele. Não estou com raiva de ninguém, não quero promover a revolta em relação a ninguém. Estou agindo com justiça e protegendo a minha casa”, disse Bianca.

Nesta semana, a Rede Super de Televisão também resolveu cancelar todos os programas que o casal tinha no canal, que tem sede em Belo Horizonte (MG) e retransmite programas evangélicos para vários países. Em 2015 a emissora mineira criou um programa para Bianca e Felipe, onde ambos davam ‘conselhos espirituais’ para casais que tinham problemas conjugais.

A decisão de retirar o programa no ar, partiu da alta cúpula do canal, que pertence a Igreja Batista da Lagoinha, após o escândalo. Segundo uma circular assinada por diretores do canal, não seria de “bom tom a emissora deixar no ar um programa com um acusado de estupro”. A atração com o casal, que se chamava “Falando de Amor” ia ao ar as terças, quartas, quintas e domingos. Após a prisão do pastor, todo o material foi retirado do ar, inclusive do site da emissora.

Segundo Bianca Toledo, após o fechamento da igreja, ela pretende, agora, atuar como missionária da Igreja Batista, atividade que começou no ano de 2011.

COMPARTILHAR