Preso noivo da professora morta a facadas em Riachão do Jacuípe

15

O noivo da professora Ienata Pedreira Rios, 35 anos, assassinada a facadas na cidade de Riachão do Jacuípe, na Bahia, foi preso na tarde de quarta-feira (6), na cidade de Serrinha. A informação, confirmada pelo delegado que investiga o caso, Sérgio Araújo Vasconcelos, diz que foi cumprido um mandado de prisão temporária contra o rapaz.

Ainda segundo o delegado, a prisão do almoxarife Cássio Fabrício Carneiro, 29 anos, foi pedida após as investigações apontarem que ele pode ser o autor do crime. Conforme a polícia, o suspeito não conseguiu provar onde estava na manhã de domingo (3), quando a mulher teria sido assassinada. As apurações sobre o crime, no entanto, continuam, segundo o delegado.

Professora de InglêsCássio estava no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Serrinha, onde fazia exame de corpo de delito, solicitado pelo delegado Sérgio, quando foi preso. Conforme Vasconcelos, o exame foi pedido porque, logo após o crime, foi observado que Cássio apresentava uma lesão na testa semelhante a um arranhão provocado por uma unha.

“Temos uma série de observações feitas no local do crime e também conversas dele com a vítima em um aplicativo. Há marcas deixadas no piso da casa que coincidem com o pé dele. Estamos aguardando os laudos periciais que vão comprovar a autoria. No sábado, ele alega ter passado o dia com o filho, que fazia aniversário, a ex-mulher e mais três pessoas. Durante a noite, ele alegou que estava na companhia de dois amigos numa festa em Dias D’Ávila. Entretanto, no período entre 5h e 11h de domingo, quando ocorreu o crime, ele alega que estava sozinho em casa dormindo”, afirmou Sérgio Vasconcelos.

O noivo da professora nega ter cometido o crime. Inicialmente, a polícia divulgou que ele disse em depoimento que não estava em Riachão do Jacuípe no dia do crime. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Teofilândia, onde ficará custodiado. A prisão temporária tem um prazo de 30 dias. Nesse período, informou o delegado Sérgio Vasconcelos, pode ser solicitada a prisão preventiva.

COMPARTILHAR