PRF tira 84 motocicletas de circulação na Bahia

307

Realizada na região sul da Bahia, a Operação visou prevenir a ocorrência de acidentes, cometimentos de infrações de trânsito e crimes, principalmente, em situações que envolvam veículos de duas rodas

A Superintendência de Polícia Rodoviária Federal na Bahia realizou, entre os dias 25 e 27 de setembro, mais uma etapa da Operação Cavalo de Aço. Desta vez, ao longo da BR 101, as atividades foram operacionalizadas nos municípios baianos de Gandu, Wenceslau Guimarães, Teolândia, Presidente Tancredo Neves e Ibirapitanga.

A escolha da PRF para o local de desencadeamento de Operações Temáticas, como a Operação Cavalo de Aço, é baseada em estudos estatísticos que definem locais e horários para a realização.

O crescente número de motocicletas em circulação no trânsito das cidades brasileiras tem sido acompanhado pelo aumento de acidentes envolvendo este tipo de veículo. Na década passada, entre 1996 e 2011, o número de óbitos em acidente de trânsito envolvendo motocicletas aumentou 932,1%, segundo o Mapa da Violência no Brasil 2013 – Acidentes de trânsito e motocicletas.

Durante os três dias de ação, foram realizados 10 testes de alcoolemia, fiscalizados 353 pessoas e 283 veículos, sendo que, 84 destes, foram recolhidos ao pátio da PRF por apresentarem irregularidades impossíveis de serem sanadas no local ou por comprometerem a segurança dos usuários da rodovia. Além disso, foram lavrados 387 autos de infração e recolhidos 27 documentos, sendo uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e 26 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). As medidas são tomadas para que os proprietários dos respectivos veículos providenciem, mediante prazo estipulado, a regularização das infrações.

Ressalta-se que no decorrer das atividades, dois homens foram presos acusados de roubo, tendo sido reconhecidos pela vítima que teve seu automóvel tomado de assalto no município de Amélia Rodrigues. Além disso, duas motocicletas foram abandonadas pelos condutores, ao avistarem a barreira policial, e encaminhados para a Delegacia de Polícia Judiciária local, por estarem com os elementos de identificação adulterados.

Fonte: Nucom PRF / BA

COMPARTILHAR