Salvador: Embasa já flagrou 60 gatos de água em imóveis num só bairro

71
Foto: Ascom Embasa

Em operação realizada, no bairro de São Cristovão, técnicos da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), acompanhados de policiais civis, militares e do Departamento de Polícia Técnica (DPT), identificaram e retiraram duas fraudes nas ligações de água, sendo uma na rua São Roque e outra na rua da Adutora. Com esta ação, já foram retiradas mais de 60 fraudes de imóveis no bairro e adjacências, somente neste ano.

Na rua São Roque, a fraude na ligação de água abastecia um prédio com 16 apartamentos e três pequenos comércios. Ao checar as instalações, os técnicos descobriram uma rede clandestina que desviava a água antes de passar pelo hidrômetro, para evitar que o aparelho registrasse o real volume consumido pelos imóveis. “Somente esta fraude desviava cerca de 40 mil litros de água por mês. A ação resultou na aplicação de multa de R$13.057,23 para esses imóveis”, disse a gerente comercial, Bianca Régis.

A segunda fraude foi encontrada na rua da Adutora, que desviava água para abastecer uma residência, uma academia e um mercadinho. “O valor da multa será calculado com base no consumo real que será registrado pela Embasa durante os próximos 15 dias”, explicou a gerente. O proprietário do imóvel foi levado para prestar esclarecimentos na delegacia, onde houve o registro da operação.

A Embasa mantém ações sistemáticas de combate a fraude em parceria com a Polícia Civil, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), onde o consumo ilegal de água é responsável por uma perda mensal no faturamento de aproximadamente dois milhões de litros de água. A empresa mantém, na RMS, 50 equipes de campo trabalhando para descobrir, retirar, cobrar multa, regularizar as ligações irregulares e monitorar a ligação regularizada para evitar a reincidência da fraude.

Crime contra o patrimônio

A prática de furto de água é qualificada como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que no parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos, além de multa. Os casos identificados pela Embasa são direcionados para a Polícia Civil, para apuração do crime. A população pode denunciar os casos de fraude ligando para o teleatendimento da empresa, no telefone 0800 0555 195.

COMPARTILHAR