Salvamar alerta para banho de mar com tempo instável

108
Foto: Secom Prefeitura de Salvador

Mesmo com o tempo instável, as praias de Salvador ainda atraem muitos banhistas. Nesta época, principalmente nos dias de muita chuva, o banho de mar é desaconselhado devido ao aumento do risco de contrair doenças como leptospirose e de pele, além do perigo de afogamento. Com os fortes ventos, o mar fica agitado e a situação dificulta os resgates. As ocorrências mais frequentes são registradas nas praias de Jaguaribe e Piatã.

As bandeiras vermelhas colocadas nas praias são o indicativo de perigo. O titular da Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar), João Luiz Moraes, recomenda que, ao chegar à praia, o cidadão consulte o salva-vidas. “O profissional sabe exatamente onde estão os pontos nos quais podem ocorrer afogamentos. São anos de experiência – aqui na Salvamar, o mais novo tem 10 anos no cargo”, explica Moraes, que já está há 37 anos na profissão.

Desde janeiro, a Salvamar efetuou 510 resgates de afogamento, sem qualquer morte. A maior parte das vítimas está entre os 19 e 23 anos de idade. O descuido e a imprudência são as principais causas dos incidentes.

Existem 32 postos fixos da Salvamar distribuídos do Jardim de Alah até Ipitanga, cada um deles com dois salva-vidas. Funcionam diariamente das 9h às 17h. Além destes, quatro postos móveis percorrem a região com supervisores para auxiliar os trabalhos e atendimentos.

Dicas de segurança nas praias:

Crianças – É preciso ficar sempre atento aos movimentos das crianças, principalmente em praias muito cheias. Se uma criança desaparecer, peça ajuda imediatamente. Geralmente as crianças seguem para o lado oposto ao sol e aos ventos.

Nadar acompanhado – Quando a pessoa for nadar, o ideal é que vá acompanhada. Desta forma, se algo acontecer, essa companhia é quem vai pedir ajuda imediata.

Dificuldades dentro da água – Em caso de dificuldades dentro da água não hesite em pedir socorro. Faça movimentos com os braços para chamar a atenção das pessoas e/ou socorristas.

Saltos e mergulhos – Jamais faça saltos na água e evite mergulhar de cabeça, principalmente em locais sem salva-vidas e que não são destinados a essa prática.

Instruções dos salva-vidas – O salva-vidas é a pessoa que tem por missão zelar pela segurança dos banhistas. Ele é quem melhor conhece os riscos do local, é quem sabe onde estão as correntes, valas, buracos e bancos de areia. Por isso não deixe de seguir as orientações do profissional.

Ingestão de bebidas alcoólicas – Não entre no mar e nem nade sob o efeito de bebida alcoólica. O álcool causa a diminuição dos seus reflexos e você perde a noção do perigo.

Não se banhar antes de passadas 3 horas das refeições – A digestão de alimentos leva cerca de 3 horas para ocorrer. Durante esse tempo o sangue do corpo flui para os órgãos responsáveis pela digestão, criando certa sonolência. Se a pessoa nesse período resolver entrar no mar, então haverá uma rápida chamada de sangue para as regiões periféricas do corpo a fim de compensar o desequilíbrio de temperatura, causando uma congestão.

Nadar em paralelo à praia – Sempre nadar em paralelo a praia para facilitar a visualização, e para não perder a noção de distância da mesma.

COMPARTILHAR