A morte da pioneira Guerreira Nira

432

O corpo da cantora Nira Guerreira, a ‘Rainha do Arrocha’, está sendo sepultado neste momento no cemitério Bosque da Paz, no bairro Nova Brasília, em Salvador. A artista Tenilra Menezes da Silva estava com 56 anos e lutava contra um câncer de pulmão. Ela morreu na segunda, 9, no Hospital Artistides Maltez, onde estava internada desde o último sábado, 7.

Ritmo

Nascida no bairro de Marechal Rondon, a artista ganhou destaque no cenário musical cantando seresta. Mas foi como precursora do arrocha que levou os prêmios de melhor da semana, mês e ano no programa de calouros “Vacilou, Dançou”, na TV Itapoan, há mais de duas décadas. De lá para cá, foram mais de 50 discos promocionais ao longo de 26 anos de carreira.

Depois de Nira, o ritmo musical ganhou expoentes como Silvano Sales, Tayrone Cigano e Pablo que também levaram o Arrocha para o Brasil e o Mundo. Embora todos tenham méritos e chegaram onde estão por talento e capacidade, não se pode negar a relevância e importância de Nira para os que adoram a hoje também chamada de ‘sofrência’.

Shows

Atualmente, ela seguia se apresentando em casas de shows da capital baiana. O último foi em fevereiro deste ano, pouco antes do Carnaval.

Política

Nas eleições de 2016, Nira se candidatou a vereadora de Salvador, pelo Partido Trabalhista Nacional (PTN), recebeu 170 votos, mas não foi eleita.

COMPARTILHAR