Advogada e esposa de empresário presas na Bahia por sonegação fiscal

248
Foto: Divulgação MP/BA

A advogada e a esposa do líder do esquema criminoso investigado na ‘Operação Marca-Passo’, que investiga a prática de sonegação fiscal por um grupo que atua no setor de supermercados na cidade de Irecê, na Região da Chapada Diamantina a 408 km de Salvador, foram presas neste sábado, 1º/5. A ação foi efetuada pela força-tarefa de combate aos crimes contra a ordem tributária.

Acompanharam o cumprimento dos mandados e prisão, um promotor do Gaesf (Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal) e um delegado do Draco (Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado).

No curso das investigações, foram interceptadas, com autorização judicial, conversas telefônicas mantidas entre a advogada e a esposa do empresário preso, nas quais as duas combinavam ações tendentes a ocultar bens, blindar valores e destruir provas, mesmo após a deflagração da primeira fase da operação e a decretação do sequestro dos bens do grupo empresarial e de seus sócios.

Deflagrada na última quinta-feira, 29, a operação já cumpriu cinco mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária. A fraude consistia na criação de empresas em nome de laranjas com o intuito de reduzir ou suprimir o ICMS devido, totalizando mais de R$ 12 milhões sonegados aos cofres públicos.

A força-tarefa é formada pelo Gaesf (Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica, as Relações de Consumo, a Economia Popular do MP; a Infip (Inspetoria Fazendária de Investigação e Pesquisa), da Sefaz; e a Coordenação Especializada de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Ceccor/LD/Dececap/Draco) da SSP.

Fonte: Ascom MPBA

COMPARTILHAR