Argentina mantém buscas por submarino desaparecido com 44 tripulantes

574
Submarino argentino ARA

SUbaO governo argentino continua hoje (18) as buscas pelo submarino militar San Juan, com 44 tripulantes, que desapareceu dos radares na última quarta-feira (15).

O porta-voz da Armada Argentina, Enrique Balbi, informou que “não descarta nenhuma hipótese”, mas acredita que o submarino “esteja em superfície”.

A busca pelo submarino está sendo feita pela água e com ajuda de aviões e, segundo Balbi, metade de área de operação já foi rastreada. Entre os equipamentos utilizadas na busca, há um avião P-3 da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), que sobrevoou a área do Golfo San Jorge, próximo à Península de Valdez, de onde o submarino enviou sua última localização.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores e Culto da Argentina, “os governos do Chile, dos Estados Unidos e do Reino Unido ofereceram apoio logístico e intercâmbio de informações nesta busca humanitária”

Pelo Twitter, o presidente da Argentina, Maurício Macri, manifestou o compromisso de “utilizar todos os recursos nacionais e internacionais para encontrar o submarino ARA San Juan o mais rápido possível” e disse estar em contato com as famílias da tripulação do submarino “para informá-los e apoiá-los”.

Mensagem do Papa

O Papa Francisco, que é argentino, disse estar em “oração fervorosa” pelos 44 tripulantes do submarino San Juan.

Em mensagem enviada neste sábado a autoridades religiosas argentinas, Francisco manifestou solidariedade às famílias dos marinheiros e às autoridades civis e militares do país “nestes momentos difíceis”.

Na mensagem, enviada pelo cardeal secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, o papa ainda incentiva os esforços para encontrar o submarino e recomenda às autoridades que mantenham a “esperança cristã” nesta situação.

COMPARTILHAR