Brasil supera 3 mil mortes/dia pela 1ª vez e bate novo recorde

262

O estado de São Paulo, sozinho, é responsável por 1.021 óbitos no boletim nacional

O Brasil registrou mais 3.251 mortes e 82.493 casos na pandemia de covid-19, elevando os totais de vítimas e contágios a 298.676 e 12.130.019, respectivamente, informou o Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) na terça-feira, 23/3.

Este é o maior número de vítimas em um dia contabilizado desde o início da pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2, em março de 2020.

O consórcio de imprensa levantou, junto às secretarias estaduais de Saúde, 3.158 mortes e 84.996 casos nas últimas 24 horas. Ao todo, os veículos de imprensa registraram 298.843 mortes e 12.136.615 infecções pelo novo coronavírus.

O estado de São Paulo, sozinho, é responsável por 1.021 óbitos no boletim nacional. O território registrou hoje o maior número diário desde o ano passado e acumulou 68.623 mortes, desconsiderando a subnotificação.

Entre os estados com mais pessoas que perderam a vida estão Rio de Janeiro (35.331), que também tem a maior taxa de letalidade do país (5,6%), seguido por Minas Gerais (22.123) e Rio Grande do Sul (17.499) e Bahia (14.357).

Já em relação aos casos diários, São Paulo continua também a ser o que tem mais contágios em números totais, com 2.332.043, seguido por Minas Gerais (1.040.198), Paraná (807.157), Rio Grande do Sul (801.499) e Bahia (774.491).

As médias móveis de casos e óbitos nos últimos sete dias continuam subindo e chegaram a 76.545 e 2.436, respectivamente, patamares recordes na emergência sanitária. A taxa de letalidade está em 2,5%, enquanto que a incidência foi para 5.772,2 para cada 100 mil habitantes.

COMPARTILHAR