Brasil tem 190 mil mortes e 6,4 mi recuperados de covid-19

289

O Ministério da Saúde informou, na noite de sexta-feira, 24/12, que os casos de contaminação no país pelo coronavírus se aproximam da marca de 7,5 milhões. Nas últimas 24 horas, a pasta confirmou 22.967 novas infecções de covid-19, totalizando 7.488.560. Já as mortes chegaram a 190.488 mil vítimas.

De acordo com o Ministério da Saúde, nas últimas 24 horas, foram registradas 482 mortes. O balanço aponta também 798.737 pacientes em acompanhamento, 2.355 mortes em investigação e, ainda, indica que 6.459.335 se recuperaram da doença.

De acordo com a atualização do Ministério da Saúde, os estados que registram mais mortes por covid-19 são: São Paulo (45.795), Rio de Janeiro (24.900), Minas Gerais (11.562), Ceará (9.952) e Pernambuco (9.544). A Bahia registra 8.895 mortos.

As unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (773), Acre (780), Amapá (899), Tocantins (1.223) e Rondônia (1.734).

Um levantamento aponta que o número de mortos por covid-19 no Brasil pode ser superior a 220 mil pessoas. A análise realizada pela organização Vital Strategies, formada por pesquisadores e especialistas, diz atuar no desenvolvimento de programas de saúde em mais de 70 países.

Cientistas da Vital Strategies, no entanto, calculam que as perdas na pandemia podem ser ainda maiores. Conforme publicou o jornal Folha de S.Paulo, a estimativa da organização é de que quase 33 mil óbitos, registrados até meados de novembro, ficaram de fora das estatísticas oficiais.

Para fazer o levantamento, os pesquisadores fizeram cruzamento de dados oficiais coletados no Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep Gripe). A plataforma é do próprio Ministério da Saúde.

Inicialmente, foram identificados 68.631 pacientes vítimas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) que não tiveram a causa específica descoberta. A síndrome pode ser provocada por diferentes vírus respiratórios, a exemplo do influenza ou do Sars-CoV-2, este último causador da covid.

Destes, 32.923 pacientes apresentaram ao menos três sintomas clínicos da doença — o que, segundo os pesquisadores, seria suficiente para tratá-los como prováveis mortes por covid. Segundo o levantamento, os sintomas mais comuns foram dispneia, saturação de oxigênio no sangue abaixo de 95% e tosse.

COMPARTILHAR