Brasileiro: Bahia perde em casa para o América Mineiro

24

Fim do jejum dos mineiros! Depois de 11 jogos sem vencer, o América desencantou, venceu o Bahia por 4 a 3 no Estádio Roberto Santos, em Salvador, e deixou o Z4 da Série A do Campeonato Brasileiro – ainda que temporariamente. Felipe Azevedo, Juninho Valoura, Ribamar e Juninho marcaram os gols no expressivo triunfo do Coelho na 8ª rodada.

O Bahia é o sexto, mas pode cair ao menos 3 posições. No domingo, o Bahia perdeu para o Palmeiras, em São Paulo, por 3 a 2. Com o resultado, o América chegou aos seis pontos e saiu da vice-lanterna para a 16ª posição no Brasileiro. Agora, o clube mineiro tem uma vitória, três empates e quatro derrotas na competição.

O jogo

O início da partida revelou um cenário de bastante equilíbrio. As duas equipes alternavam no domínio na posse e, nos tiros de meta adversários, realizavam marcação alta. Aos 7min, o América teve a primeira boa chance em um contra-ataque, com Rodolfo. O atacante partiu pela direita, cortou para dentro e finalizou de esquerda, por cima do gol de Matheus Teixeira.

Aos 11min, Felipe Azevedo foi acionado na esquerda e fez boa jogada. O ponta partiu para dentro, cortou dois adversários, mas finalizou fraco para defesa de Teixeira. O Bahia respondeu um minuto depois. O América cedeu muito espaço do lado direito da defesa e, após passe na entrada da área, Thaciano finalizou para fora, perto da meta de Cavichioli.

Aos 14min, em belo contra-ataque, Juninho Valoura conduziu por dentro e acionou Rodolfo na direita. O atacante aguardou o momento exato para dar passe para Felipe Azevedo. Na esquerda, o experiente ponta demonstrou calma para ajeitar e finalizar cruzado, no canto. 1 a 0 América.

Três minutos depois, Juninho Valoura ampliou com um golaço. O volante venceu segunda bola na entrada da área, driblou um zagueiro e, de esquerda, estufou as redes de Matheus Teixeira.

Após construir seus gols, o América baixou suas linhas e, esboçado em um 4-5-1, priorizou a consistência defensiva. Em determinados momentos, conforme a entrada da bola nas beiradas, os pontas (Felipe Azevedo e Rodolfo) recompunham ainda mais, formando uma linha defensiva com cinco jogadores.

O América encontrava espaços ao subir para o contra-ataque, já que o Bahia se lançava com muitos atletas para buscar o resultado. Aos 30 min, após bola escorada por Ribamar, Felipe Azevedo girou e finalizou bem, no canto. Matheus Teixeira foi obrigado a fazer boa defesa.

Aos 35min, o Tricolor de Aço descontou com Rodriguinho. O meia-atacante foi acionado na esquerda, limpou Eduardo e bateu no canto. Matheus Cavichioli chegou a desviar, mas a bola entrou.

Aos 39min, uma blitz do Bahia no ataque. Rodriguinho acertou o travessão, Gilberto obrigou Cavichioli a fazer grande defesa após cabeçada e, depois de bate-rebate na área, Zé Ricardo afastou o perigo.

Segundo tempo

Aos 4min, em contra-ataque, Rodolfo escapou livre pela direita, mas, na cara do gol, finalizou muito mal para fora na tentativa de uma ‘cavadinha’. O Coelho seguia encontrando espaços nos contra-ataques e teve um bom início na segunda etapa. Ribamar, em posição irregular, acertou o travessão após cruzamento de João Paulo.

Aos 15min, Juninho e Alan Ruschel entraram nas vagas de Marcelo Toscano e Rodolfo. Com as entradas, o América se postou num 4-1-4-1 sem a bola. Zé Ricardo dava proteção à frente da defesa, Juninho e Juninho Valoura fechavam espaços por dentro, Azevedo pela direita, Ruschel pela esquerda e Ribamar era responsável pelo primeiro combate.

Pouco após as substituições, em lance de bola parada, o Coelho ampliou. Anderson cabeceou e obrigou Matheus Teixeira a fazer boa defesa. No rebote, Bauermann chutou mascado e Ribamar, livre na pequena área, empurrou para dentro.

Em seguida, o técnico Vagner Mancini priorizou de vez a consistência defensiva. O volante Sabino entrou na vaga de Felipe Azevedo, que fez boa partida. O jogador se postou ao lado de Valoura, enquanto Juninho foi deslocado para a direita.

O América cresceu muito defensivamente. Continha os avanços do Bahia a partir do bom comprometimento tático da equipe. Aos 27min, em contra-ataque, Juninho foi acionado na direita e marcou o quarto gol do Coelho.

Após o quarto gol, o América seguiu administrando o resultado. Alê e Bruno Nazário entraram nas vagas de Juninho Valoura e João Paulo. Aos 34min, o Bahia chegou a ameaçar com Oscar Ruiz, que finalizou livre na área. Em cima da linha, o zagueiro Anderson cortou. Aos 39min, em novo contra-ataque, Juninho desperdiçou oportunidade de fazer o quinto na cara do gol.

Na reta final, o América conseguiu reter a bola no ataque e não sofreu com investidas do Bahia. Aos 47min, no entanto, após cruzamento, Gilberto apareceu na área e cabeceou para descontar. Um minuto depois, o atacante voltou a aparecer livre na área e Gilberto marcou novamente. Desconcentração do Coelho na reta final do confronto.

Ficha Técnica

Campeonato Brasileiro

Local: Estádio Roberto Santos (Salvador)

Data: 30/6/2021

Hora: 19h

Bahia 3×4 América

Árbitro: Leo Simão Holanda (CE)

Assistentes: Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE) e Cleberson do Nascimento Leite (CE)

VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)

Gols: Rodriguinho e Gilberto (2x) (Bahia); Felipe Azevedo, Juninho Valoura, Ribamar e Juninho (América)

Cartões amarelos: Nino Paraíba, Rodriguinho, Daniel (Bahia)

Bahia: Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel (Jonas) e Thaciano (Maycon Douglas); Rodriguinho (Thonny Anderson), Rossi (Oscar Ruiz) e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti.

América: Matheus Cavichioli; Eduardo, Eduardo Bauermann, Anderson e João Paulo (Bruno Nazário); Juninho Valoura (Alê), Zé Ricardo e Marcelo Toscano (Juninho); Felipe Azevedo (Sabino), Rodolfo (Alan Ruschel) e Ribamar. Técnico: Vagner Mancini.

COMPARTILHAR