Brasileiro: Bahia só empata com o vice lanterna

335
Foto: Reprodução Internet

Resultado também não foi interessante para a equipe catarinense na atual conjuntura e pode aumentar a distância para os times fora do Z4

Segue o jejum do Bahia atuando diante do torcedor pelo Brasileiro. Recebendo a Chapecoense na Arena Fonte Nova, o Esquadrão saiu atrás e sofreu bastante para conseguir buscar o resultado de igualdade por 1 a 1. É o quinto jogo sem vencer do Tricolor (três em casa).

O marcador, além de não servir para o time da casa por significar a possibilidade clara do G6 se tornar um objetivo mais distante (nono colocado com 43 unidades), também fez com que os catarinenses olhassem com tristeza para o panorama que pode ficar pior pensando em deixar o Z4. Neste momento, a Chape tem 22 pontos, e está na penúltima posição.

Depois de começar bem chegando em bola na base da velocidade com Fernandão concluindo por sobre o gol, parecia que o Bahia entraria no ritmo de pressão contra uma Chape absolutamente defensiva e apenas aguardando jogadas pontuais de contra-ataque.

Entretanto, na base da bola aérea, a defesa do Esquadrão vacilou e o Verdão do Oeste abriu a contagem com Bruno Pacheco levantando na segunda trave, Rafael Pereira dando o primeiro toque, Douglas ajeitando também de cabeça e Henrique Almeida, junto a trave do arqueiro Douglas Friedrich, escorou pras redes.

Se naturalmente o Bahia já se propunha a ser o time responsável por tentar ditar o ritmo do confronto, a desvantagem potencializou essa situação onde os comandados de Roger Machado eram quem ficava mais tempo com a bola nos pés. Contudo, essa situação não significava necessariamente uma pressão absoluta dos baianos, pelo contrário.

Bem posicionada no sistema defensivo chegando a fazer uma linha de cinco defensores (Renato, Douglas, Rafael Pereira, Bruno Pacheco e Márcio Araújo) para deixar os espaços ainda mais reduzidos. Mesmo quando Artur e Élber conseguiam ser colocados em velocidade, apenas em uma oportunidade a ofensiva do Tricolor levou real vantagem com o camisa 7 passando bem de três adversários, mas batendo muito embaixo da bola e isolando.

Na volta do intervalo, a alteração com a entrada de Gilberto na vaga de Élber, mudando a estratégia para dois centro-avantes, deixou o time da casa com mais capacidade para segurar a bola no plano ofensivo. Com isso, também aumentou a presença do Bahia com relação as tentativas de jogadas pelo alto, alçando bastante a bola principalmente tendo Nino Paraíba subindo constantemente.

Apesar dessas modificações no cenário da partida, foi em uma cobrança de falta que o Esquadrão chegou de maneira verdadeiramente perigosa surgida dos pés de Gilberto. Em cobrança de falta de média distância, o camisa 9 bateu com uma mistura de força e precisão onde, no extremo canto esquerdo, João Ricardo precisou pular e se esticar todo para defender.

Acumulando a sua quinta rodada sem vitória (a quinta também pensando nos embates dentro da Arena Fonte Nova), os seguidos erros de passe e dificuldades notórias para superar a marcação da Chapecoense fazia o burburinho aumentar gradativamente por parte do torcedor do Esquadrão. Até mesmo em lances de devolução de bola ao adversário em atos de Fair Play era motivo para total e absoluto descontentamento que deixava as coisas ainda mais tensas.

Em meio as tentativas mais concentradas pelo alto dos anfitriões, foram somente nos minutos finais com a entrada de Guerra que o Bahia começou a conseguir efetivamente assustar João Ricardo. E, em bola que veio através de cobrança de escanteio espirrada, Marco Antônio bateu muito bem de pé esquerdo e viu a bola entrar no extremo canto esquerdo rasteiro do goleiro da Chapecoense que se limitou a olhar e lamentar.

Ficha Técnica

Bahia 1 x 1 Chapecoense

Local: Fonte Nova, Salvador (BA)

Data e hora: 06/11/2019 – 21h30 (horário de Brasília)

Público e renda: 17.085 pessoas – R$ 175.066,50

Árbitros: Vinicius Furlan (CBF-SP)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA-SP) e Daniel Luis Marques (CBF-SP)

VAR: Marcio Henrique de Gois (CBF-SP)

Cartões amarelos: Roger Machado, Arthur Caíke (BAH); Douglas, Roberto, Renato (CHA)

Gols: Henrique Almeida (13’/1°T), Marco Antônio (39’/2°T)

Bahia: Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Gregore, Flávio (Guerra, aos 24’/2°T) e Marco Antônio; Artur, Fernandão (Arthur Caíke, aos 19’/2°T) e Élber (Gilberto, no intervalo). Técnico: Roger Machado.

Chapecoense: João Ricardo; Renato, Douglas, Rafael Pereira (Hiago, aos 48’/1°T) e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Amaral e Vini Locatelli (Augusto, aos 18’/2°T); Roberto, Henrique Almeida (Dalberto, no intervalo) e Everaldo. Técnico: Marquinhos Santos.

COMPARTILHAR