Brasileiro: Mancini mira manter aproveitamento até aqui

434

O caminho é longo e ainda restam 12 batalhas para o final do Brasileirão. A Série A é como uma maratona de 38 rodadas e está no trecho do sprint final, quando os principais corredores aumentam o ritmo para alcançarem as melhores posições na competição. E o Vitória tem sido um desses corredores que buscam um lugar entre o pelotão da frente. O returno prova isto. Se a primeira metade da competição não foi boa para o Leão, o segundo turno tem sido bem diferente para o rubro-negro baiano, que aumentou o fôlego e tem a terceira melhor campanha na segunda metade do Brasileirão.

A meta ainda é correr da zona maldita e a atual campanha tem correspondido. Se nos primeiros 19 jogos, o Leão teve a terceira pior campanha, com apenas 33% de aproveitamento, o desempenho atual, em sete jogos, é de 61%, perdendo apenas para Botafogo e Cruzeiro. “Estamos com uma campanha de G-6, então, estamos muito felizes. A entrega dos jogadores é o ponto forte da equipe. Temos que dar os parabéns a um grupo que se superou em campo e buscou uma vitória quando muita gente achava que seria derrotado”, explica Mancini, que também teve sua contribuição para que o primeiro turno não fosse mais delicado.

Era Mancini

Ele chegou ainda no primeiro turno, para jogo contra o Cruzeiro, em Minas Geais, na 17ª rodada. Antes dele, o Vitória tinha apenas 12 pontos, em 48 possíveis. O comandante, nos três jogos finais do primeiro turno, conquistou sete pontos. A defesa foi o ponto forte nesta virada de página. Se nos primeiros 19 jogos, o Leão levou 30 gols, no returno, são apenas oito. Para a campanha melhorar ainda mais nesta reta final, o grupo trabalha incansavelmente para voltar a vencer no Barradão. O próximo desafio em casa será no dia 12 de outubro, contra o Sport.

“O mais importante é ter a somatória de pontos. Todo mundo esperava que a gente fosse forte dentro de casa, mas estamos sendo forte fora de casa. Isso não é fácil, mas estamos conseguindo. Contra o Botafogo foi um jogo onde a gente aprendeu que o Vitória pode, sim, marcar lá na frente, pode ter a posse de bola, porque fizemos isso e levamos a vitória”, completa o comandante.

COMPARTILHAR