Brasileiro: Vitória é surpreendido pelo CSA

193

Com gol de Paulo Sérgio, ainda na etapa inicial, equipe alagoana emplaca o terceiro feito seguido na Série B; revés faz Leão se distanciar dos líderes

E o torcedor do CSA não poderia estar mais feliz. Enfrentando o Vitória, na noite desta terça-feira, 29/09, pela 12ª rodada do Brasileiro Série B, o time alagoano venceu a terceira partida seguida na competição, desta vez por 1 a 0, no estádio Manoel Barradas.

Com o resultado, o Azulão chegou aos 13 pontos somados, se distanciando um pouco mais do Z4, agora na 13ª colocação. Já o Leão, com o tropeço em casa, perdeu a chance de encostar nos líderes caindo para a 7ª posição, estacionando com seus 17 pontos.

O jogo

Mesmo jogando longe de seus domínios, o CSA sabia das dificuldades que teria no confronto diante o Vitória. Entretanto, embalado pelo bom momento, o time visitante, aos 12 minutos, abriu a contagem no Barradão com Paulo Sérgio, após passe de Yago e, aproveitando erro do goleiro Ronaldo, bateu mesmo sem ângulo. 1 a 0.

Após o gol sofrido, o Leão passou buscar mais campo de atacante atrás da igualdade. Mesmo com algumas boas chances aparecendo, como em uma cobrança de falta de Carleto, o poder ofensivo do time local sofria com a forte marcação sobre Ewandro e Alisson Farias.

Conseguindo levar a melhor na marcação, o CSA ainda criava as melhores oportunidades em campo. Até os acréscimos, Paulo Sérgio, de cabeça e, Pimpão, tentando surpreender o goleiro Ronaldo, por pouco não conseguiram ampliar a vantagem, dando a deixa para a arbitragem colocar um ponto final na etapa.

No retorno para o segundo tempo, apenas o técnico Bruno Pivetti optou por mudanças, tirando Lucas Cândido para dar lugar a Fernando Neto. Antes dos 10 minutos completados, o Leão, com Thiago Carleto, porém, na bomba do lateral, Matheus Mendes conseguiu fazer uma defesa segura.

Aos poucos, o Azulão, novamente, foi tentando dominar as ações no jogo. Em duas boas chances, Geovane e Pedro Júnior até que tentaram surpreender o adversário, mas em ambas a bola acabou indo para fora.

Com o passar do tempo, os treinadores foram mudando seus esquemas táticos. Até meados dos 35 minutos, o panorama do confronto era de muito equilíbrio, com ambos os times buscando seu gol o tempo todo, porém sem êxito até então.

Até os 45 minutos, somados aos acréscimos dado pela arbitragem, o time de Bruno Pivetti passou a fazer pressão na busca pelo empate. Porém os visitantes, do jeito que podiam, conseguiram afastar todo o perigo que rondada sua área até o encerramento do confronto.

COMPARTILHAR