Brasília: Dr. Pitagoras vai a Ministério pedir apoio para a área da saúde

382

Os prefeitos Dr. Pitagoras Ibiapina, de Candeias, e Evandro Almeida, de São Francisco do Conde, ambos do PP, acompanhados pelos secretários municipais Eleuzina Falcão (Saúde – SF do Conde) e Marivaldo do Amaral (Educação – SF do Conde), com apoio do deputado federal Cacá Leão, também do PP,  estiveram hoje, 22, em reunião com o chefe de gabinete do Ministério da Saúde, Paulo Roberto Rebello Filho, em Brasília.

Os chefes dos executivos municipais da Região Metropolitana foram tratar e fazer reivindicações para as questões relacionadas à Rede de Saúde, especialmente com vista ao fortalecimento da Atenção Básica, Rede Cegonha e Vigilância em Saúde.

Rede Cegonha

É uma estratégia do Ministério da Saúde que visa implementar uma rede de cuidados para assegurar às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como assegurar às crianças o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.

Esta estratégia tem a finalidade de estruturar e organizar a atenção à saúde materno-infantil no País e será implantada, gradativamente, em todo o território nacional, iniciando sua implantação respeitando o critério epidemiológico, taxa de mortalidade infantil e razão mortalidade materna e densidade populacional.

São quatro os componentes da Rede Cegonha: I – Pré-natal; II – Parto e nascimento; III – Puerpério e atenção integral à saúde da criança e IV – Sistema logístico (transporte sanitário e regulação).

A Atenção Básica (AB) é desenvolvida com alto grau de descentralização, capilaridade e próxima da vida das pessoas. Deve ser o contato preferencial dos usuários, a principal porta de entrada e o centro de comunicação com toda a Rede de Atenção à Saúde. Por isso, é fundamental que ela se oriente pelos princípios da universalidade, da acessibilidade, do vínculo, da continuidade do cuidado, da integralidade da atenção, da responsabilização, da humanização, da equidade e da participação social.

COMPARTILHAR