Brumadinho: IML identificou 16 corpos vítimas da barragem

967
Foto: Ilustrativa / Bombeiros Minas Geais

O Instituto Médico Legal de Belo Horizonte identificou 16 vítimas da barragem que despencou em Brumadinho, Minas Gerais. Os nomes foram confirmados pela Polícia Civil do Estado.

Veja os nomes das vítimas que já foram identificadas:

Leonardo Alves Diniz

Fabrício Henriques da Silva

Robson Máximo Gonçalves

Eliandro Batista de Passos

William Jorge Felizardo Alves

Djener Paulo Las-Casas Melo

Wellington Campos Rodrigues

Mauricio Lauro de Lemos

Adriano Caldeira do Amaral

Flaviano Fialho

Daniel Muniz Veloso

Moisés Moreira Sales

Francis Marques da Silva

Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, até o momento 37 pessoas morreram por conta da queda da barragem e outras 287 estão desaparecidas. De acordo com a Polícia Civil, a identificação das vítimas é difícil pelo estado dos corpos. Além do reconhecimento por familiares, estão fazendo a identificação por digitais, arcada dentária e por DNA.

Dos nomes divulgados, nove estão na lista de 247 desaparecidos divulgada pela Vale no sábado (27).

Buscas retomadas

Após a Defesa Civil descartar o risco de um novo rompimento de outra barragem do complexo da Mina do Feijão, as buscas foram retomadas na região. As pessoas que foram retiradas das residências poderão voltar para as casas, segundo afirmou o tenente-coronel da Defesa Civil, Flávio Godinho.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros Pedro Aihara afirmou que, apesar da interrupção das buscas nesta manhã, ainda existe a chance de encontrar sobreviventes. “Existe a possibilidade de encontrar pessoas com vida. A medida que o tempo passa, a chance diminui. Mas sabemos que ainda assim é possível encontrar pessoas vivas”, disse Aihara.

Sirenes e evacuação

Durante o dia, moradores de quatro regiões, incluindo o centro de Brumadinho, foram retirados das casas por risco de rompimento iminente da barragem. Minutos antes de anunciar a retomada das buscas, o próprio Godinho e o representante do Corpo de Bombeiros informaram que ao menos 3 mil pessoas seriam evacuadas. No total, segundo as primeiras avaliações das autoridades, ao menos 24 mil pessoas estariam em áreas de risco.

Por volta das 5h30 da manhã, sirenes tocaram em Brumadinho pedindo para que os moradores buscassem regiões mais altas da cidade. Durante toda a manhã, autoridades pediram para que a população buscasse três pontos seguros: uma igreja no centro da cidade, o quartel policial e o morro do Querosene.

O espaço aéreo da região, a partir deste domingo, ficará fechado para aeronaves em geral por determinação da Aeronáutica. O objetivo é facilitar ações de resgate. “Somente aeronaves envolvidas nas ações de resgate podem sobrevoar o local”, disse o porta-voz dos Bombeiros.

COMPARTILHAR