Brusque leva 8 a 1 em casa pela Série C

198
Foto: Marcio Costódio

Foi a maior goleada sofrida pelo time em casa

O Brusque sofreu a maior goleada da história, como mandante, no sábado, 28/11: o Volta Redonda aplicou 8 a 1, marcando seis só no primeiro tempo. Alef Manga marcou três gols, João Carlos fez dois, enquanto Hiroshi, Daniel e Oliveira balançaram as redes uma vez cada. A equipe do técnico Jerson Testoni volta a campo às 19h deste sábado, 5, contra o Criciúma, no estádio Augusto Bauer.

Rolo compressor

O Brusque teve a chance de abrir o placar aos dois minutos do primeiro tempo. Após ligação direta, a defesa visitante falhou, Maurício Garcez partiu cara a cara com o goleiro Douglas Borges. Tirou dele, chutou, mas a bola bateu no pé da trave e saiu.

A partir de então, começou uma das maiores vergonhas da história do futebol brusquense.

Aos 2, Ianson, na área, aplicou carrinho sobre Alef Manga, que caiu. O árbitro assinalou pênalti. João Carlos bateu firme no canto direito de Ruan Carneiro, que foi ao lado oposto.

Aos 8, Alef Manga passou por Everton Alemão com facilidade, bateu rasteiro e Ruan Carneiro aceitou, num frango clássico. O goleiro se redimiria aos 16, defendendo um balaço de Hiroshi e outro de Alef Manga no rebote.

Aos 18, após falha na saída de bola do Brusque, que sobrou com Hiroshi. Ele bateu cruzado e fez o terceiro.

Aos 23, Alef Manga recebeu na entrada da área e bateu cruzado. A bola foi no canto de Ruan Carneiro e estufou as redes. Quatro a zero.

Aos 31, após bate-e-rebate na área, a bola sobrou para Oliveira, que bateu pro gol, com Ruan Carneiro já quase fora do lance.

Aos 37, após contra-ataque rápido, Alef Manga recebeu boa bola e mandou na saída do goleiro quadricolor. Seis a zero. O recorde de maior derrota do Brusque no Augusto Bauer já estava quebrado aí.

O Volta Redonda passeava em campo. O time do Brusque, irritado, não acertava nada e dava espaços. Se lançava ao ataque, mas sem chances claras de gol depois do lance de Garcez.

Gol de honra

Jerson Testoni fez quatro alterações no intervalo. O Volta Redonda tirou o pé, e o Brusque tentou fazer alguma coisa no jogo. Marco Antônio e Índio entraram bem, e o time chegou a criar algumas jogadas. No início do segundo tempo, Ianson caiu na área em disputa com a defesa adversária. O árbitro demorou, mas assinalou pênalti após as reclamações. Marco Antônio deslocou Douglas Borges e marcou, aos nove minutos.

Mais vexame

O Volta Redonda fez mais gols ao natural. Aos 22, João Carlos recebeu de Luciano Naninho na área e mandou pro gol, no contrapé de Ruan Carneiro. Sete a um.

Dois minutos depois, Daniel, que havia acabado de entrar, recebeu livre na área após contra-ataque rápido.

Sem nada a perder, o Marreco se lançou ao ataque, mas pouco fazia além de descolar vários escanteios. O Volta Redonda administrava o resultado, e se tinha chance de partir em contra-ataque, assim o fazia. Ruan Carneiro ainda evitou o nono, encaixando a bola em chute sozinho com Alef Manga, aos 35.

Ficha Técnica

Brusque 1×8 Volta Redonda

Campeonato Brasileiro Série C – 17ª rodada

Sábado, 28 de novembro de 2020

Estádio Augusto Bauer

Gols: Marco Antônio (9′-2ºt); João Carlos (3′-1ºt e 22′-2ºt), Alef Manga (8′-1ºt, 23′-1ºt e 36′-1ºt), Hiroshi (18′-1ºt), Oliveira (30′-1ºt) e Daniel (25′-2ºt).

Cartões amarelos: Ianson; Bruno Barra.

Brusque: Ruan Carneiro; Edílson, Ianson, Everton Alemão (Claudinho-int), Aírton (Ronaell 36′-2ºt); Zé Mateus, Ruan (Rodolfo Potiguar-int); Jefferson Renan, Maurício Garcez, Denis (Índio-int); Luan Santos (Marco Antônio-int).  Técnico: Jerson Testoni

Volta Redonda: Douglas Borges; Oliveira, Heitor, William Mineiro, Luiz Paulo; Bruno Barra (Luan Martins 36′-2ºt), Hiroshi (Gabriel Correia 16′-2ºt); Alef Manga (Lucas Hipólito 36′-2ºt), Luciano Naninho (Pedro Thomaz 24′-2ºt), Dija Baiano; João Carlos (Daniel 24′-2ºt). Técnico: Neto Colucci

Trio de arbitragem (PE): Luiz Claudio Sobral, auxiliado por Bruno Cesar Chaves Vieira e José Daniel Torres de Araujo. Técnico Neto Colucci

COMPARTILHAR