Candeias: Câmara aumenta valor, aprova auxílio e amplia beneficiários

977
Foto: Assessoria vereador Arnaldo Araújo (MDB)

Nenhum dos vereadores, mesmo os que apoiam a gestão, aceitava apenas R$ 200, o menor valor de benefício pago no Brasil, aumentaram a quantia e ampliaram os beneficiários

Não é normal Sessão na Câmara Municipal de Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, começar no horário e hoje, 25/05, não foi diferente. Começou por volta de 11h.

Entraria em análise para votação os dois Projetos de Lei do Executivo de criação do Benefício Emergencial Municipal e o que antecipava feriados por causa da pandemia do coronavírus que cresceu 2,071 mil por cento na cidade de 25 de abril até hoje e já contabiliza 3 mortes.

Sem contestação, fica decidido que também, além de hoje até quarta-feira, 27, feriados por decreto estadual, assim vão ser quinta e sexta-feira, 28 e 29/05, como forma de tentar controlar a crise sanitária na cidade que já tem 152 casos confirmados e registrou hoje a 3ª morte.

Benefício Municipal

O projeto que criava o Benefício Emergencial Municipal não agradou nem de longe até mesmo os vereadores que dão sustentação à administração municipal por várias razões. As principais o valor, apenas R$ 200 (o menor de todos os municípios que tomaram a iniciativa e já pagaram) e também as restrições impostas a várias atividades informais.

Por alto, e pelas contas iniciais, apenas 2 mil candeenses receberiam o auxílio, o que seria investimento de R$ 1,2 mi (um milhão e duzentos mil reais) para quem arrecada isso por dia e tem em caixa R$ 290 mi e ainda vai receber mais R$ 8,3 mi de transferência do governo federal para ajudar no combate à covid-19.

Diante da possível apresentação de propostas da oposição com valor muito superior, a base aceitou propor as mudanças à administração, que cedeu.

Depois de negociações entre base e vereadores de oposição, chegou-se ao valor de R$ 250 por 3 meses e também deverá ser feito o cadastramento de quem não está no CadÚnico ou não tem inscrição no NIS (Número de Inscrição Social) para contemplar ambulantes, autônomos, feirantes, mototoxistas, taxistas, vendedores (as) de acarajé, etc.

Também ficou definido que, em alguns casos, uma família poderá receber até 2 benefícios cabendo a Sedas (Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social) realizar o cadastramento de pessoas de baixa renda e em vulnerabilidade social.

As propostas foram aprovadas por unanimidade pelos 16 vereadores. Apenas Ivan Brito esteve ausente por questão de saúde.

NR.: Candeias é uma das cidades mais ricas da Bahia, tem uma renda per capita duas vezes maior que Salvador (que ofereceu R$ 270 mais cesta básica), mas somente agora com o atraso natural de medidas que uma gestão deve adotar, é obrigada a olhar para os candeenses que ficaram abandonados por causa do fechamento do comércio, do isolamento social e também de muitas Lives, decretos inócuos e medidas “fantasiosas”. O decreto de calamidade pública foi há 70 dias.

O Cartão do Estudante pouco mais de 3 mil dos 11 mil alunos receberam, a cesta básica é um “sonho” e agora vem o “Toque de Recolher” a partir das 17h. Deveria começar na Sede da Prefeitura, o metro quadrado mais contaminado com a covid-19 de Candeias. “Pense no absurdo, na Bahia tem precedente; pense em outro: Candeias é criador desse”. Isso é o que significa “Mãos Limpas“.

COMPARTILHAR