Candeias: Comissionados que trabalharam em janeiro não receberão salário

1171
Prefeitura de Candeias / BA

Num ato análogo à época da escravidão, centenas de funcionários compareceram às repartições, mas não vão receber o salário porque a “ganância da gestão não os nomeou

Uma atitude surpreendente porque o gestor fez o juramento de Hipócrates – cuidar de vidas – e permitiu que dezenas de funcionários, que seriam nomeados, trabalhassem para a máquina não parar, mas não vão receber os investimentos já que não foram nomeados. Segundo fontes, alguns dos principais assessores do gestor é quem o chamava de ‘passador de receita’ desconsideração a formação de medicina no exterior.

Em todas as Secretarias, inclusive as que não têm instalações físicas adequadas, ou não têm mesmo, os esperançosos foram em todos os dias uteis com a expectativa e esperança de verem o nome em publicação no Diário Oficial do Município.

Contudo, esse prazo se encerrou e nenhum deles deve receber.

Segundo fontes do Palácio Ouro Negro (foco de covid-19 e de um enorme vazoduto), o secretário de Fazenda (não é a criação de boi, caprino nem equino), Camilo Pinto, disse que ”comissionado tem que esperar mesmo”. “Se não quiserem, peçam para não serem nomeados quando tiverem de ser”. “Comissionado tem que se ferrar mesmo”.

O novo secretário de Administração, Igor Oliveira, que trabalhou no governo afastado pela Justiça baiana de Jeferson Andrade, de Madre de Deus, teria feito vista grossa para esse escabroso assunto.

Porém, o prefeito ‘Mãos Limpas’, que é investigado pela Justiça Federal por suposto sobrepreço na compra de respiradores e máscaras durante a pandemia, assim como a primeira-dama, o atual secretário de saúde, funcionários e a empresa Manupa (apelidada de Manipulação Ultra Planejada), não deixou de nomear 20 secretários, inclusive familiares com salário de R$ 12 mil.

Assim, centenas de pessoas deixam de receber o justo salário, que neste momento de coronavírus, ajudaria o comércio fragilizado por falta de renda de muitos candeenses, além de privar essas pessoas, que por receio de represália ou de serem ignoradas e que foram servir ao cidadão da 7ª cidade baiana em arrecadação.

Candeias tem em caixa aproximadamente R$ 320 mi de reais, além dos R$ 45,5 mi tomados emprestados, o que endividou o município em mais R$ 55 milhões.

Em recente entrevista, o prefeito teria anunciado demagogicamente a compra de vacinas contra a covid-19. Dias depois teve que recuar. Nem governador nem prefeito compra vacina. Essa atribuição é do governo federal há décadas.

COMPARTILHAR