Candeias: Companheiro de vereadora quer carteira de parlamentar

104
Câmara Municipal de Candeias/BA

Um documento que chegou à redação do Tudo News causa estranheza e perplexidade por alguém desejar ter a Carteira de Vereador sem seque ter sido candidato

Um ofício (cópia abaixo) encaminhado pela vereadora Ró Salomão (Podemos) à Presidência da Câmara Municipal de Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, causa perplexidade no legislativo municipal e na classe política da cidade.

A edil, eleita com 558 votos e no primeiro mandato, pede ao presidente Sílvio Correia (PV) que expeça a carteira de identificação de coparlamentar em nome de Jeovany Brasil dos Santos, assim como o Kit parlamentar para o mesmo.

Pelo constrangimento do assunto, sequer houve sessão no dia de hoje, 25/5. Os vereadores debateram o tema ‘intra corporis’.

Pelo que se sabe, se foi candidato, o senhor Jeovany Brasil, que também é diretor de Patrimônio da Prefeitura de Candeias com salário de R$ 2.520,00 mais gratificação de 100%, ou seja, R$ 5.040,00 por mês, deve ter jornada no local de trabalho de 40h semanais, não foi sequer eleito nem mesmo é suplente.

Ainda assim, segundo apurou a redação, todos os dias de sessão (terças e quinta, atualmente somente as terças por causa da covi-19) ele está no plenário e, inclusive, pede aparte aos vereadores, que estarrecidos, ignoram.

A expedição dos documentos pedidos precisa passar pelo crivo do Ministério Público e da Justiça Eleitoral da 127ª Zona do Tribunal Regional Eleitoral para saber se Jeovany Brasil foi, ao menos candidato, para pleitear Diploma, Solenidade de Posse e Carteira de Vereador por Candeias.

O ofício solicita a expedição de documentos exclusivos de quem se candidatou e foi eleito. A Legislação brasileira não contempla mandato coletivo. O mandato individual pertence ao Partido.

COMPARTILHAR