Candeias: Denúncia faz administração higienizar ambulâncias da covdi-19

115
Foto Ilustrativa

Veículos estavam apenas sendo lavados artificialmente apesar de transportarem pacientes suspeitos ou com o novo coronavírus; a Policlínica foi reaberta em maio do ano passado da imprensa divulgar

A administração de um médico numa cidade, que tem como ex-secretária de Saúde e atual da Assistência Social, pressupunha-se que neste momento de recrudescimento da pandemia da covid-19 e Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, estivesse adotando todas as medidas preventivas para evitar contágio, embora se saiba que um dos focos da doença seja justamente a sede do Paço Municipal onde dezenas de pessoas já contraíram o novo coronavírus.

Depois de denúncia feita na semana passada neste portal, (link – https://tudonews.com.br/candeias-ambulancias-que-transportam-pacientes-com-covid-19-nao-sao-higienizadas/), a Prefeitura passou a adotar a simples medida de higienizar, e não apenas lavar, as ambulâncias que transportam pessoas com suspeitas ou que contraíram a doença que já infectou mais de 5 mil pessoas e causou a morte de outras 86.

A responsabilidade pelo estado das ambulâncias é da diretora administrativa do Hospital José Mário dos Santos (Ouro Negro), Laura Moura. A redação tentou falar com a mesma, mas ninguém atendeu aos telefonemas para o nº (71) 3601-1814.

Vale salientar que as ambulâncias são, na maioria, senão quase todas, doações, ou seja, a atual gestão não compra nem mesmo equipamentos para o bem-estar da população.

Histórico negativo

O histórico da gestão de Candeias no enfrentamento da covid-19 é de descaso e omissão ratificando a afirmação dos hoje assessores diretos de que o prefeito, então vereador, era apenas “um passador de receitas”.

No começo da pandemia, em maio do ano passado, a então supersecretária da Saúde, que também assumiu o Social, e determina a política no município, manou fechar a Policlínica, no Bairro do Malembá, não fornecia EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) – denúncia feita pela assistente social, Mariana Farias (link – https://tudonews.com.br/candeias-assistente-social-contrai-covid-19-e-denuncia-descaso-da-sedas/), demitiu quase 50 médicos, quando o mundo tentava contratar, e desativou o aparelho de ultrassom, além de superfaturar na compra de máscaras e respiradores e, por isso, respondem (ela e outras 5 pessoas) a processo na Justiça Federal e têm quase R$ 1 mi bloqueado.

Yancey Cerqueira, Dr. h.c

Radialista DRT/BA 06

COMPARTILHAR