Candeias: ‘Espero mudanças na gestão pública brasileira’, diz presidente do PSL municipal

16710
Foto: Arquivo Kevin Bastos

Neto de político, filho de imigrante e residente há 22 anos em Candeias, cidade na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, Kevin Lopes Bastos é estudante do 5° semestre de Direito, e assim como outros brasileiros, espera e acredita numa mudança drástica na forma de fazer política e de administrar o Brasil para melhorar as condições de vida de muitos milhões de cidadãos.

O combate à corrupção com o fim do toma-lá-dá-cá, as negociatas que se realizam nos gabinetes e porões de Brasília e outros centros políticos é o que mais espera o presidente do PSL (Partido Social Liberal), de Candeias, do hoje presidente eleito Jair Messias Bolsonaro, que toma posse nesta terça-feira, 1º, na Presidência da República.

Conhecer Bolsonaro

O primeiro contato com Jair Bolsonaro foi através da TV Câmara quando assistiu a uma sessão em 2012 aos 17 anos de idade e, a partir do discurso do então deputado federal no 6º mandato, passou a segui-lo de todas as formas possíveis para conhecer ainda mais o pensamento daquele que era ignorado e até debochado pela grande mídia.

Quatro anos depois, em 2016, ingressou efetivamente na política partidária a convite de Dayane Pimentel, então pré-candidata e hoje deputada federal eleita pelo PSL com mais de 136 mil votos, e de Alberto Pimentel, empresário e coordenador da campanha dela e de Jair Bolsonaro na Bahia este ano. Hoje Alberto Pimentel é secretário no governo de ACM Neto, em Salvador.

Uma coisa que o impressionou foram as condições para ingressar no PSL. O próprio Jair Bolsonaro é quem avaliava o perfil do novo filiado, apesar da indicação de pessoas próximas ligadas a ele indicar. “Considero importante porque é preciso não misturar o joio e o trigo se quisermos ter um Brasil politicamente diferente no aspecto político-partidário”, acrescenta Kevin.

Ele ingressou no PSL pelas ideias do líder máximo do partido, hoje presidente eleito, e da professora e deputada federal eleita Dayane Pimentel, que já tinha forma de pensar bem próximas as de Jair Bolsonaro, e um dos primeiros políticos (a) a acreditar que a candidatura Jair poderia ser vitoriosa. Ela (Dayane) foi convidada pelo presidente eleito depois de um vídeo que viu da mesma no Facebook com críticas à gestão do PT, como a questão da ideologia partidária nas escolas, que não passou, e a avassaladora corrupção.

Os primeiros contatos com a família Bolsonaro foram este ano. O primeiro direto foi com deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro numa reunião, em maio, em Feira de Santana, e Jair Bolsonaro em seguida numa palestra em Salvador durante a greve dos caminhoneiros que contou com mais de 5 mil participantes num Resort. Nesse momento, percebeu que não havia apenas discurso, mas sinceridade nas palavras dos dois políticos que pensam praticamente iguais.

Ideias

Nesse ponto, tanto Calos Eduardo, o vereador mais jovem eleito no Brasil pelo Rio de Janeiro com 17 anos, Eduardo Bolsonaro, deputado federal reeleito e Flávio Bolsonaro, senador eleito, comungam com as ideias políticas do pai, agora presidente eleito, Jair Bolsonaro, depois de 7 mandatos como deputado federal.

Acredita Kevin Bastos que é preciso atacar alguns setores com ações muito diferentes das atuais como a economia, educação, saúde e segurança, a última mais urgentemente por ser bandeira política eterna de Bolsonaro.

Umas ações com efeito imediato, acrescenta Kevin, mas outras a maioria a população só vai perceber a longo prazo, como por exemplo na saúde e na educação, que demandam mais tempo, a longo prazo. Não é possível mudar uma estrutura arcaica vigente de forma imediata, e para que a população perceba só com o passar do tempo.

Kevin

Estudante de direito, Kevin Lopes Bastos, aos 23 anos, preside o PSL Municipal, é filho do senhor João Guilherme e de dona Margarida Dias. São três irmãos: Guilherme, Vel Bastos e Kércia. O pai, que começou a vida profissional como camelô no fim da década de 1980, hoje é autônomo e atua no ramo de aluguel de imóveis tanto residencial como para escritório em Candeias, e é criador de bovino no Distrito de Passé.

O avô, o senhor José Dias, exerceu vários mandatos de vereador, em Antônio Cardoso, cidade no Sertão baiano próximo a Feira de Santana a 139 km de Salvador, e o tio Eder Dias, foi vereador por um mandato a partir de 1996, ano do falecimento do pai, que seria candidato a prefeito.

Yancey Cerqueira

Radialista DRT/BA 06

COMPARTILHAR