Candeias: Justiça obriga Prefeitura a suspender o Reda

916

Decisão é resultado de Ação Civil Pública

A Prefeitura de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador, acaba de publicar no Diário Oficial do Município que, por decisão da 1ª Vara Cível e da Fazenda do Município, não pode, por enquanto, fazer o Reda (Regime Especial de Direito Administrativo).

.

O processo seletivo desde o começo levantou dúvidas e suspeita pela forma tão peculiar – cadastro de reserva temporário -, ou seja, não haveria contratação e, sim, classificados e aprovados ficariam numa fila de espera.

O evento, por coincidência, se realizaria às vésperas das eleições gerais (presidente, governador, deputados federais e estaduais), e, por acaso, a primeira-dama, mulher do prefeito e ex-secretária de Saúde (de gestão investigada pela Justiça Federal por superfaturamento na compra de respiradores e máscaras na covid-19) e atual da Assistência Social, é pré-candidata a deputada federal.

As centenas de vagas do Processo Seletivo Simplificado – quase 1,4 mil – teriam validade de apenas um ano ao invés de 2 anos como é o normal.

A nomeação ficaria na dependência de cada secretário e, sem dúvida, no crivo do prefeito ‘Mãos Limpas’.

A Prefeitura promete recorrer da decisão.

 

COMPARTILHAR