Candeias: Mantido impasse entre Prefeitura e Sindicato e greve continua

847

Terminou sem acordo a reunião na tarde de ontem, 23, na sede da Prefeitura entre o prefeito Dr. Pitagoras Ibiapina, secretários e assessores e a Diretoria do Sindicato dos Servidores do Município de Candeias.

Sem avanço na proposta de “zero aumento” apresentada pela Prefeitura e nenhuma perspectiva de mudança, a decisão irritou os dirigentes sindicais que, sem alternativa, pediram pelo encerramento da reunião.

Houve um momento acirramento natural dos ânimos entre as partes, mas depois contornado pelos mediadores.

Segundo o presidente do sindicato, Juscelino dos Santos, diante que ao ouviram a posposta, aos representantes dos servidores, que se concentraram na porta da sede da Prefeitura, só restou esperar fechar a ata para encerrar a reunião a greve continuar.

Alegação da administração municipal da falta de recursos com a queda da receito em todo o Brasil, e Candeias não seria diferente, e isso não convence sindicalistas os servidores.

Ainda segunda a entidade, em 2018, a receita foi de R$ 268 milhões, enquanto em 2017, de acordo com dados do TCM – Tribunal de Contas dos Municípios –, foi de R$ 291 milhões, ou seja, acréscimo real de 8,58%.

Também participaram da reunião os vereadores Gil Soares, Lucimeire Magalhães, Irmão Gerson, Arnaldo Araújo, Marivalda Silva e Nal da San Martin, e os secretários Camilo Pinto, Carlos Guedes, Ivan Palma e Soraia Cabral.

Greve

O sindicato convocou todos servidores para mais uma assembleia nesta segunda-feira, dia 26, a partir das 8h, na Praça Dr. Gualberto Dantas Fontes, no Centro de Candeias, para discutir os rumos do movimento que começou na quinta-feira, dia 22.

A Ascom da Prefeitura não emitiu nota à imprensa sobre a reunião.

A tendência é o julgamento pela Justiça da legalidade ou não da paralisação e concessão ou não do reajuste, mas existe a possibilidade de uma reunião na próxima sexta-feira, dia 02, ou antes.

COMPARTILHAR