Candeias: Moradores padecem em busca da cesta e ficam na esperança

502

Erro de comunicação, mais uma vez, da Prefeitura faz milhares de candeenses acorreram à Sedas e aos postos do CRAS esperando por horas por cestas básicas, que não receberam

As enormes filas se formaram desde as primeiras de hoje, 25/03, e se prolongaram até pelo menos o meio da tarde com a esperança de famílias humildes receberam cestas básicas prometidas pela Prefeitura em razão da crise provocada no comércio, principalmente informal, pela pandemia da Covid-19.

Na frente da Sedas (Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social) e nos postos do CRAS (Centro de Referência e Assistência Social), no Malembá (foto abaixo), o mais populoso Bairro de Candeias, e no São Francisco, pessoas de baixa renda e vulnerabilidade social residentes em várias localidades acorreram à espera de cumprimento da promessa de entrega de cesta básicas.

Erro

Porém, a péssima comunicação da Prefeitura de Candeias, que imagina que todas as pessoas têm acesso a redes sociais na cidade (apenas 45% dos candeenses têm, e a maioria sequer está inscrita no CadUnico, obrigatório para acesso ao Bolsa Família e ao PAI (Programa de Assistência Integral) – fez milhares de pessoas se dirigirem a esses locais para ouvirem o que poderia ter sido feito com cautela pelas rádios da cidade – comunicação mais direta com o povo –, ou seja, que haveria um calendário de entrega do benefício (cesta básica).

Contudo, ouviram durante todo o dia de hoje que a entrega das cestas básicas deve começar – e se espera que não seja como a abertura da UPA ou a festa de lançamento da pedra fundamental da Avenida Wanderley de Araújo Pinho – a partir de 6 de abril –, ou seja, ainda daqui a 12 dias.

Crise

Outra crise que se avizinha é com a situação do comércio local já asfixiado pelo aumento de impostos municipais nos últimos 3 anos, como o IPTU – de até 300% (trezentos por cento) – causando ainda mais desemprego na cidade.

Fechamento abrupto de lojas – a exceção de farmácias, supermercados e fornecedores de alimentação que o fazem via entrega – já preocupa comerciantes que têm, principalmente, salários, impostos e despesas fixas a pagar no fim do mês sem realizar vendas.

Para alguns, que por enquanto preferem o anonimato, a decisão da gestão municipal vai ter graves reflexos na economia e na saúde de Candeias embora concordem que era preciso fazer alguma coisa no combate ao Covid-19, mas sem diálogo, na maioria das vezes a decisão é autoritária e equivocada.

Receita 

A receita de Candeias cresceu de 2016 para 2018 em 65% (sessenta e cinco por cento) passando de R$ 268 milhões para R$ 447 mi.