Candeias: PM tentou barrar trabalho da imprensa

1131
Tailan Henrique, de calça azul e blusa preta já liberado

A manifestação se realiza na porta da casa do prefeito em protesto pelo caos que se encontram ambulantes, feirantes, mototaxistas e pessoas de baixa renda sem assistência financeira da administração que fechou o comercio, decretou isolamento social e agora confinamento (lockdown)

O radialista Tailan Henrique foi abordado pelos policiais militares na rua da casa do prefeito na Rua desembargador Teixeira de Freitas, em Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, e colocado numa das viaturas da Policia Militar, onde estava o comandante da 10ª CIPM, major Washington Luiz, que o levaria para a 20ª DT (Delegacia Territorial) ou mesmo para o Quartel da PM que fica a 100 metros da residência do gestor.

No caminho, o comandante recebeu um telefonema e deve ter tido conhecimento de que se tratava de um homem da imprensa (radialista) que fazia profissionalmente a cobertura do fato.

Imediatamente, o radialista, ex-assessor da Prefeitura de Candeias, e que ficou mais conhecido pelos vídeos que fazia sobre ações da administração há 1 ano, mas foi demitido há 2 meses, foi liberado.

Segundo Tailan Henrique, ele apenas fotografava e filmava o que ocorria na manifestação e foi colocado na viatura.

Por equívoco ou procedimento normal dos PMs, e para o bem de todos, o smartpone do radialista ficou com ele que, imediatamente, pode enviar mensagens para conhecidos que devem ter se comunicado com o major que o liberou rapidamente.

COMPARTILHAR