Candeias: Prefeitura decreta “confinamento”

368
Prefeitura de Candeias / BA

Depois de ações inócuas, sem efeito e um crescimento de 4.270% de casos e 13 mortes em 45 dias, a gestão adotou a medida mais drástica. A população fica proibida de circular nas ruas a não ser para atividades consideradas essenciais como ir ao hospital

Agora são 13 mortes, 306 os casos e 142 recuperados do coronavírus em Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador.

Ontem, depois do vazamento de um áudio do subsecretário de Serviços Públicos, a população foi hoje, 8/06, para as ruas a fim de sacar dinheiro (muitos do auxílio de R$ 600), pagar contas e comprar gêneros alimentícios, e o índice de isolamento social registrou 37,3% nesta segunda-feira, quando o número ideal é de 70%. Outros 258 foram negativados. Hoje são 10 as pessoas que aguardam resultados e 10 o número de pessoas que estão em internamento. O Bairro do Santo Antônio tem 46 casos confirmados com 27 recuperados.

Lockdown (confinamento)

A Prefeitura de Candeias decretou o lockdown e estarão fechados todos os supermercados do centro comercial da cidade, sendo permitido apenas o funcionamento na modalidade delivery. Os supermercados poderão disponibilizar números de contato para receber compras de forma online, sendo expressamente proibida a retirada no local.

A Central de Abastecimento irá funcionar de forma excepcional apenas nesta quarta-feira, 10, até às 17 horas. O decreto de lockdown se inicia na quinta-feira, 11, e segue até a próxima segunda-feira, 15.

Descumprir o decreto vai da advertência a multa de R$ 250 para cidadãos e R$ 50 mil para empresas.

Art. 7°. Ficam os órgãos e entidades responsáveis pela fiscalização dos serviços públicos autorizados a aplicar sanções previstas em lei relativas ao

descumprimento de determinações do órgão licenciador, autorizador e/ou concedente, independente da responsabilidade civil e criminal, tais como, de maneira progressiva:
I – advertência;
II – multa diária de até R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para pessoas jurídicas, a ser duplicada por cada reincidência;
III – multa diária de R$ 250,00 (duzentos e cinqüenta reais) para pessoas físicas;
IV- multa diária de até 10.000,00(dez mil reais) para MEI, ME, e EPP’s, a ser duplicada por cada reincidência;
V – embargo e/ou interdição de estabelecimentos;
VI – cancelamento do alvará de funcionamento.

Link do Decreto: https://sai.io.org.br/Handler.ashx?f=diario&query=2458&c=153&m=0

NR.: A decisão é um knockdown (derrubar), mais um, no comércio (fechado há quase 80 dias), na população de baixa renda sem nenhuma ajuda da administração municipal que promete, mas não cumpre (Cartão Estudante – menos de 40%, Cesta Básica, Auxílio Municipal, que ainda não saiu). Ou seja, o decreto determina que aqueles de baixa renda, ou sem renda (vulnerabilidade social), se virem para sobreviver.

COMPARTILHAR