Candeias: Quais vereadores serão responsáveis por aprovar as contas de 2016 de Francisco?

458
Ex-prefeito Sargento Francisco

As contas do ex-prefeito Sargento Francisco de 2016 do desastroso mandato de 4 anos, 6 meses e 9 dias de um dos piores gestores da história da Cidade das Luzes, que deixou o cargo com desaprovação recorde de 93% sem conseguir eleger sequer um vereador dos que ele investiu pesado colocando em secretarias e ofertando dezenas de cargos, chegaram à Câmara Municipal de Candeias.

Dos 5 anos analisadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios, 2012 a 2016 (quadro abaixo), três foram rejeitadas pelo órgão, mas aprovadas pelos “bondosos vereadores” na Câmara passada, e duas foram aprovadas com ressalvas, uma delas também (2014) os magnânimos edis foram a favor do documento do TCM e também aprovaram as contas do ex-gestor. A única que resta para ser analisada pela nova composição da Casa Legislativa é a de 2016, último ano de Sargento Francisco no cargo.

Uma pesquisa realizada nos bastidores entre analistas políticos de Candeias sobre como deve votar cada vereador assim que o presidente da Câmara, Fernando Calmon, colocar na pauta, mostra que, pela intenção de votos, hoje o Sargento Francisco, que endividou o Município em R$ 17 milhões com empréstimo na Desenbahia para “obra” da entrada da Cidade e ainda gastou R$ 2.396.000,00 (dois milhões, trezentos e noventa e seis mil) com a obra de duplicação do Viaduto da Nova Brasília, que começou com previsão de R$ 1.196.000,00 (um milhão, cento e noventa e seis mil), um acréscimo de mais de 100,33%, seria “agraciado”, pois 7 dos atuais seriam a favor ficando assim, graças aos “amigos vereadores”, ‘elegível’.

O placar

Para que as contas sejam rejeitadas na Câmara seriam necessários 12 votos, mas, agora, o resultado seria 10 a 7 contra o Sargento Francisco, o que lhe seria “favorável”. Lembram da jocosa expressão?

Contra (10)

Arnaldo Araújo (apoiou na eleição de 2012 e foi traído pelo Sargento)

Irmão Gérson (amigo da ex-prefeita Tonha)

Ivan do Prateado (traído e quase humilhado pelo Sargento, mas que deu o troco se reelegendo)

Jorge JM (aliado da ex-prefeita Tonha)

Mica (aliado da ex-prefeita Tonha)

Nal da San Martin (aliado da ex-prefeita Tonha)

Pastor Adailton (Nenhum compromisso com o Sargento)

Rita Loira (amiga e aliada da ex-prefeita Tonha. Sempre oposição)

Sílvio Correia (Jura que vota contra, mas até quando?)

Valdir Cruz (guarda ressentimentos do ex-prefeito que tentou impedir reeleição). (Se for Marivalda Silva aprova. Foi líder de governo).

A favor

Alcione Cica (uma das beneficiadas pelo Sargento com indicações)

Diego Maia (Inexplicável. Embora aliado e do mesmo partido de Maria Maia, somente o fim do mandato o Sargento olhou para o grupo, abandonando-os por 4 anos)

Fernando Calmon (Sempre apoiou o Sargento)

Lucimeire Magalhães (Inexplicável. Irmã da perseguida pelo Sargento, a ex-prefeita Amiga Ju. Mas Lucimeire foi agraciada ao longo dos 4 anos)

Gil Soares (Nunca tem o que reclamar de gestores, muito menos de Francisco)

Rosana de Bobó (o marido foi secretário de Esporte do Sargento)

Val Enfermeiro (perfil moderador)

Se os vereadores rejeitarem o parecer técnico do TCM, o Sargento que ainda sonha em ter cargo político, perde o direito de se candidatar por ficar inelegível. Mas se aprovarem, e Francisco está fazendo de tudo para isso, ele fica livre para tentar de novo o Palácio do Ouro Negro.

Contas 2012 e 2106

As Prestações de Contas dos exercícios financeiros de 2012 a 2015, da responsabilidade do Sr. Francisco Silva Conceição, foram objeto de manifestação da Corte, conforme abaixo resumido:

Relator Parecer Prévio/Período Conclusões

22/06 a 31/12/2012 Rejeição (Câmara aprovou)

2013 Rejeição (Câmara aprovou)

2014 Aprovação, com ressalvas (Câmara aprovou)

2015 Rejeição (Câmara aprovou)

2016 Aprovação, com ressalvas (Câmara ainda não votou)

Débitos do ex-prefeito

Consultando o sistema informatizado dessa Corte, verifica-se que há registro de pendências de pagamento das multas, em nome do Sr. Francisco Silva Conceição, que totalizam em 13 processos o valor R$ 324.973,74 em débitos.

COMPARTILHAR