Candeias: Quem vai ser o candidato a deputado em 22?

538
Soraia Cabral, a supersecretária, e Carlos Ibiapina, irmão do gestor e secretário

A disputa entre a primeira-dama e o secretário e também irmão do prefeito já começou para buscar apoio e os votos dos candeenses na eleição para deputado no próximo ano

Fontes ligadas ao Palácio Ouro Negro, sede da Prefeitura de Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, informam que a busca da vaga se acirrou nos últimos dias.

Inicialmente, Carlinhos Ibiapina, irmão do gestor, ex-secretário de Serviços Públicos e hoje do Meio Ambiente, estaria trabalhando para ser o nome de consenso da cidade que tem a 7ª arrecadação (R$ 360 mi) e a 20ª população da Bahia (87 mil). Na nova pasta. Carlinhos perde contato direto com a população. Era dado como certo que teria o apoio do ‘grupo’ do prefeito Pitagoras Ibiapina, reeleito com 53% dos votos válidos (apesar do caos no combate à covid-19 – fechamento de Policlínica, demissão de 50 médicos, desativação de ultrassom, morte de comerciária por falta de exames, que a Polícia Civil investiga –, escolas sucateadas, serviços públicos precários, merenda escolar com produtos vencidos e investigação de desvio de dinheiro na compra de respiradores e máscaras com  quase R$ 1 mi bloqueado pela Justiça Federal).

Pedra no caminho

Mas, como diz o poema de Carlos Drummond de Andrade, agora tem “uma pedra no caminho”.

A primeira-dama, ex-supersecretária de Saúde e Assistência Social, Soraia Cabral, decidiu ser de novo da Sedas para se candidatar a uma vaga na Assembleia Legislativa da Bahia, em 2022, e tenta desbancar a intenção do cunhado para se tornar esse nome dos candeenses.

De acordo com essas mesmas fontes, que pediram sigilo total, a primeira-dama deve se filiar, em breve, ao Avante, do deputado federal Sargento Isidório e do estadual, João Isidório.

Essa decisão travou – nos bastidores – a ida de Lucrécia para a Sedas, uma Secretaria que dá visibilidade e contato com a maior parte da população de baixa renda (somente o CadÚnico são 9 mil inscritos em Candeias). Como consolo, Lucrécia Pinho recebeu a Cultura.

Segundo esses mesmos informantes, haverá desdobramentos nessa questão, o que deixa num fogo cruzado o gestor – que tomará uma decisão –, mas faz questão de ignorar a classe política, como também os anseios e necessidades da população.

Em breve: ‘De omisso a demagogo’. Comprar vacina quem sequer faz campanha de combate, por exemplo, ao Aedes aegypti que provoca chikungunya, dengue e zika, que também matam.

Vacina quem compra é a União há décadas. Prefeito deve providenciar vacinar a população.

COMPARTILHAR