Candeias: Servidores fazem assembleia e devem decidir pela greve

303

Inconformados com a proposta “zero aumento” da Prefeitura pelo segundo ano consecutivo, os servidores municipais de Candeias devem decidir nesta quarta-feira, 21, pela decretação da greve por tempo indeterminado até que a Justiça se pronuncie ou o prefeito Dr. Pitagoras Ibiapina acene com um reajuste que, ao menos, reponha a inflação de 2017 que ficou em 2,95%.

Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores do Município, Juscelino dos Santos, não se descarta nenhuma das hipóteses no sentido de manter o diálogo e buscar a solução do impasse antes do movimento de paralização ser deflagrado, ou seja, a diretoria do Sisemc está aberta a conversação qualquer dia.

A assembleia está prevista para começar às 8h, como de costume, na Praça Dr. Gualberto Dantas Fontes, e, de acordo com os diretores sindicais, a expectativa é que seja a maior dos últimos anos com participação expressiva de servidores insatisfeitos com a negativa de proposta da Prefeitura.

A Prefeitura alega dificuldade com a arrecadação, como acontece com todo o País, e mesmo municípios com maior poder aquisitivo e despesa com pessoal menor, dificilmente vai conceder reajuste este ano.

De acordo com fontes extras-oficiais, no ano passado com a concessão de reajuste de 6%, 2 pontos percentuais menor que a inflação de 2016, o limite de gasto com folha de pagamento bateu no teto quase ultrapassando o aceitável pelo Tribunal de Constas do Municípios para rejeitar a prestação da Prefeitura de 2017.

Também pelo lado da administração municipal, as conversações terão sequência até que não haja radicalização.

COMPARTILHAR