Candeias: Supersecretária deixa Saúde e Social; 2 de fora assumem

1164
Hospital José Mário dos Santos (Ouro Negro) / Candeias/BA

O Diário Oficial do Município de Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador, publica, nas próximas horas, a exoneração de Soraia Matos Cabral, também primeira-dama, dos cargos de secretária de Saúde, que ocupa desde janeiro de 2017, e de Assistência Social, onde está desde há 10 meses.

Ela vai assumir o controle da coordenação da campanha do prefeito, que busca a reeleição.

Para a Sedas (Secretaria de Assistência Social) vai ser nomeada Mirian Nascimento Silva, de Santo Amaro, e a Saúde assume Marcelo Cerqueira, hoje sub, que esteve na gerência administrativa do Hospital José Mário dos Santos (Ouro Negro) logo depois da demissão de Erica Oliveira, afastada pelo caso do natimorto (cujo corpo foi colocado sobre o capô de um carro e no chão fora da unidade e foi notícia nacional em junho deste ano) e responde também na Justiça no caso da compra superfaturada dos respiradores.

Ele foi um dos que teve, assim como o prefeito, a secretária, funcionários municipais e da Empresa Manupa que, segundo o vereador Arnaldo Araújo (MDB) é a Manipulação Ultra Planejada, além dos proprietários. A compra dos respiradores ultrapassou 100% do preço de mercado. O bloqueio de bens foi de mais de R$ 800 mil.

Segundo bastidores da política ambos têm indicação do ex-subsecretário de Saúde, José Sérgio Santana Coelho, afastado do cargo por exercer a função de enfermeiro em Santo Amaro.

Ainda segundo fontes santamarenses, tanto Sérgio Santana Coelho, como Mirian Nascimento e Marcelo Cerqueira, têm vinculações políticas com o ex-prefeito de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT).

A gestão atual da saúde é marcada por falta de remédio, de produtos básicos nos postos e nas unidades de saúde, caos no combate à pandemia da covid-19, que Candeias tem mais de 2.300 casos e quase 60 mortos, falta de apoio às pessoas de baixa renda, fechamento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), fracasso no toque de recolher e isolamento social e o caso do superfaturamento dos respiradores e máscaras com bloqueio de bens.

COMPARTILHAR