Candeias: TRE atrasa entrega de equipamentos e prejudica biometria

198

Erro prejudica mais de mil 50 mil eleitores que estão sendo atingidos por uma falha inadmissível do Tribunal que exige, mas não cumpre o dever de casa

“Pense no absurdo! Na Bahia tem precedente”. A frase dita há mais de meio século pelo ex-governador Otávio Mangabeira pode ser aplicada hoje ao descaso do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE) em relação aos 50 mil eleitores (12 mil dos 62 mil já fizeram anteriormente) da cidade de Candeias, na Região Metropolitana a 46 km de Salvador.

A biometria começou no dia 5 deste mês, tem previsão de se encerrar em fevereiro caso o Tribunal Eleitoral ao menos cumpra o mínimo dever de enviar as maquinas ao Cartório Eleitoral do município que deveria ter ocorrida antes do serviço ter começado. Porém, mais de uma semana depois, apenas três equipamentos atendem às centenas de pessoas que se dirigem ao bairro do Ouro Negro, perdendo tempo, gastando o pouco que têm e ainda jogando fora o precioso tempo que poderia estar em atividades pessoais, principalmente.

Por enquanto, a sala do Júri onde ficarão as 20 máquinas prometidas pelo TRE da Bahia – o que, proporcionalmente menos julga processos no Brasil contra políticos que cometem irregularidades nas eleições ou no mandato – fica vazia.

Ninguém no Cartório comenta o assunto. Apenas diz que está esperando, assim como quem tenta cumprir a obrigação e dever cívico e é impedido porque quem deve fazer cumprir as leis. E se não cumprir, esse mesmo Tribunal vai cancelar o título, cobrar multa e prejudicar o cidadão.

Ações do juiz

O juiz Tadeu Bandeira, da 127ª Zona Eleitoral, adotou todas as providências para facilitar a vida dos eleitores candeenses, mas o esforço dele, por enquanto, em nada adiantou.

A pedido do magistrado, foi montado um esquema especial de transporte público para facilitar a saída dos que vão ao Fórum, distante 5 km do Centro da cidade, colocados toldos para proteger os eleitores da chuva e do sol e a pedido do mesmo, a Prefeitura de Candeias, como ocorre em outras cidades, cedeu servidores para realizar a biometria.

Segundo podemos apurar, estão sendo atendidos em média 90 eleitores por dia que esperam em torno de 3h, fora o deslocamento. Para finalizar a biometria dentro do prazo estabelecido pelo TRE, seria necessário atender em média, no mínimo, 500 pessoas por dia. Isso estaria ocorrendo caso o Tribunal adotasse as medidas que lhe cabe.

O atendimento começa às 8h e todos os eleitores são obrigados a fazer.

Será que o Tribunal esqueceu que eleitor que não fizer a biometria vai ter o título cancelado e sofrerá as seguintes consequência?

COMPARTILHAR