Chico Buarque denuncia prefeito ACM Neto por dívida

770

O cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda fez uma postagem no Facebook, acompanhada de um vídeo, nesta terça, 30, onde consta uma acusação contra a administração do atual prefeito de Salvador, ACM Neto. Na publicação, o artista alega que os direitos autorais dos eventos públicos como o Carnaval e o Réveillon promovidos na cidade não são pagos devidamente pela prefeitura.

A publicação teve quase 500 curtidas e o vídeo obteve até então um alcance de 8,8 mil visualizações. Entre os comentários, há internautas aprovando e criticando a atitude do cantor. “É o trabalho dele. O prefeito está usando o trabalho dos outros sem pagar” dizia uma que apoiava Chico. “Gente que loucura, é carnaval deixa o povo se divertir, que direitos autorais meu Deus. Se for assim tem que cobrar de todas as cidades do Brasil, inclusive de mim que canto tuas músicas”, disse um internauta, se opondo a publicação.

Na postagem, o compositor diz que “Salvador foi eleita a “cidade da música” pela Unesco e é a capital brasileira que mais promove festas e eventos ao longo do ano”. No entanto, continua Chico, “a Prefeitura da cidade é prejudicial e desrespeitosa com os autores, pois os direitos autorais de eventos públicos, como o Carnaval e o Réveillon, não são pagos devidamente”.

O cantor ainda deixa explícito quais são os valores devidos pela prefeitura e ainda disponibiliza links de acesso para que o leitor seja redirecionado a sites com mais informações a respeito do assunto em questão. “Há dois anos, o débito era de cerca de R$ 30 milhões; em 2014, tentou-se que a Prefeitura pagasse R$ 8 milhões, mas a proposta foi recusada pelo prefeito ACM Neto”, detalhou o cantor. Ao final da publicação, ele convoca a população afirmando que é preciso enfrentar esse abuso. “A pressão é fundamental para a reversão desse quadro”. A atriz e produtora brasileira Paula Lavigne, em apoio a publicação feita pelo compositor, reproduziu a mensagem no Instagram.

Governo municipal

A Prefeitura de Salvador informou, por meio de nota, que há um processo judicial para discutir o pagamento dos direitos autorais. De acordo com o órgão, a ação foi movida há dez anos e que o governo municipal aguarda uma posição do judiciário sobre o assunto.

No entanto, a prefeitura argumenta que as festas promovidas pela Empresa Salvador Turismo (Saltur) são gratuitas, ou seja, sem arrecadação com a venda de ingressos e que o órgão se restringe a oferecer apoio técnico e operacional para o evento popular.

Mesmo aguardando uma posição da Justiça, a prefeitura diz que está aberta ao diálogo.

COMPARTILHAR