Conselho Federal afasta presidente de regional por supostas rachadinhas

37

O Conselho Federal de Enfermagem aprovou afastamento do presidente do Coren-Ba, Jimi Hendrex, por suposto esquema de rachadinhas

O Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) aprovou o afastamento do presidente do Coren (Conselho Regional de Enfermagem da Bahia), Jimi Hendrex Medeiros de Sousa, acusado de implantar um suposto esquema de rachadinhas na entidade.

Em comunicado emitido pelo Cofen, a entidade afirma que abrirá processo administrativo disciplinar contra Hendrex e a primeira-tesoureira, Rosane Santiago Alves da Silva. De acordo com o Cofen, o esquema visava subtrair parte dos salários de servidores do Coren-BA para o pagamento de dívidas contraídas durante a campanha eleitoral para o Coren vencida pela chapa de Hendrex em 2020.

Na decisão, o Cofen afirma que o afastamento dos dois visa garantir “a não interferência nas apurações das irregularidades, com a garantia da lisura e da idoneidade do processo administrativo disciplinar, com a preservação dos mais altos interesses da autarquia“.

Além de Hendrex e Rosane, o Cofen também apontou o gerente de Tecnologia do Coren, Gabriel Ramos Daltro, como suspeito de envolvimento no esquema. O Cofen não revelou os valores supostamente desviados pelo grupo.

O presidente Jimi Hendrex Medeiro se defendeu das acusações por meio de uma carta aberta. No texto, ele afirma ser alvo de uma “denúncia caloniosa” e que após receber a denúncia de um suposto crime, ele teria acionado o Ministério Público Federal e Polícia Federal.

Estou sendo alvo, também, de uma denúncia caluniosa me envolvendo em um crime no qual não cometi. Recebi nesta sexta-feira, 25 de junho, a denúncia do COFEN com surpresa, decepção e perplexidade. Como presidente da autarquia, ao receber a denúncia de um suposto crime que envolvia uma conselheira e um servidor do COREN-Ba (cargo comissionado, indicado por ela) prontamente encaminhei a denúncia para o COFEn, Ministério Público Federal e Polícia Federal – doc. nº 1.14.000.000960/2021-61 Núcleo de Combate à Corrupção -, para instauração de Inquérito, afim de que se investigassem os fatos“, diz trecho da carta.

COMPARTILHAR